Jesus está errado. Reinier vale mesmo só um quinto de João Felix

O motivo é simples. O descrédito do futebol brasileiro, da América do Sul. Por isso, mesmo com mais potencial que o português, Reinier vale menos

Reinier. Preço corresponde ao futebol onde atua. Por isso, a revolta de Jesus

Reinier. Preço corresponde ao futebol onde atua. Por isso, a revolta de Jesus

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

"O Flamengo não sabe valorizar a sua marca."

"O Reinier não pode ser vendido por 30 milhões de euros (cerca de R$ 135 milhões)."

"Nisso o Benfica é espetacular, porque vende até mesmo acima dos valores. O Flamengo ainda não sabe valorizar os seus jogadores."

As declarações de Jorge Jesus, em Portugal, mostram ainda que o treinador não tem a clara noção de onde trabalha.

Fazer sucesso no desacreditado futebol brasileiro e na América do Sul não é certeza de nada para os clubes europeus.

O grande exemplo está no caso de Gabigol. Artilheiro do Brasil e da Libertadores.

A Inter de Milão espera se concretizar uma proposta de 22 millhões de euros, cerca de R$ 99,7 milhões. E ela não aparece.

O motivo foi que ele saiu do Brasil e fracassou na Inter e no Benfica.

Aliás, o Benfica, que Jorge Jesus destaca como grande vendedor, é mesmo. Desde a década de 90, o clube português se assumiu como trampolim. Tem uma rede de olheiros espalhadas pela América do Sul. E contrata jovens jogadores. 

A intenção não é ganhar campeonatos importantes como a Champions League. Mas valorizá-los para revendê-los com lucro.

O futebol português de clubes tem mais credibilidade do que o brasileiro.

Se Reinier, com 17 anos, fosse campeão de Portugal e da Champions, mesmo entrando poucas vezes em campo, e tivesse o potencial de Kaká ou João Felix.

Para quem não se lembra ou não sabe, João Felix, aos 19 anos, foi vendido pelo Benfica em julho do ano passado. Para o Atlético de Madri, por 126 milhões de euros, cerca de R$ 571 milhões.

Jorge Jesus, antes de falar, deveria se informar sobre a alegria imensa que dominou a diretoria do Flamengo ao fechar o negócio com o Real Madrid, na tarde de sábado, dia 4 de janeiro.

Portugal tem muito mais credibilidade do que o Brasil para os gigantes europeus

Portugal tem muito mais credibilidade do que o Brasil para os gigantes europeus

Reprodução/Twitter

A diretoria de Rodolfo Landim só faltou dar a volta olímpica no Maracanã por ficar com R$ 109 milhões da transação, o restante ficará com o jogador e com seus agentes.

O futebol de clubes, e até de seleções, caiu em descrédito na Europa.

A verdade crua é simples.

Qualquer grande empresário internacional que tenha o alcance de Giuliano Bertolucci, André Cury ou Jorge Mendes sabe.

Mesmo com maior potencial, Reinier vale um quinto de João Felix.

Por jogar no Brasil.

Na América do Sul.

E não ter mostrado seu potencial na Europa...

Mercado da Bola 2020: veja quem saiu e quem chegou no seu time