Cosme Rímoli Inspirado nos mecenas do rival Atlético, Cruzeiro vende seu futebol a Ronaldo Fenômeno

Inspirado nos mecenas do rival Atlético, Cruzeiro vende seu futebol a Ronaldo Fenômeno

Bastaram R$ 400 milhões e Ronaldo comprou o futebol do Cruzeiro. A prioridade será voltar à Série A. Com nova filosofia em relação ao jogadores. Serão jovens, para ser valorizados e vendidos. Como Palmeiras e Red Bull

  • Cosme Rímoli | Do R7

Ronaldo Fenômeno aportará R$ 400 milhões no Cruzeiro. O dinheiro que o PSG pagou em Di Maria

Ronaldo Fenômeno aportará R$ 400 milhões no Cruzeiro. O dinheiro que o PSG pagou em Di Maria

Cruzeiro

São Paulo, Brasil

Quando, em 2015, o PSG comprou o argentino Di Maria do Manchester United, gastou 62 milhões de euros. 

Por essa mesma quantia, hoje, 18 de dezembro de 2021, Ronaldo Fenômeno anunciou a histórica compra do futebol do Cruzeiro.

Em reais, R$ 400 milhões. 

Ele terá o domínio de 90% das ações do Cruzeiro Sociedade Anômina do Futebol. Há três meses a legislação esportiva do Brasil mudou. Permite que um grupo ou um empresário assuma o controle do futebol de um clube, desde que o Conselho Deliberativo aceite a transformação em SAF.

Para o Cruzeiro, que deve cerca de R$ 1,2 bilhão, o dinheiro caiu do céu.

Ou melhor, não foi bem assim. Desesperado pela situação financeira do Cruzeiro, o presidente Sérgio Santos Rodrigues só via como solução para o clube a venda do futebol do clube. 

A inspiração veio no rival Atlético Mineiro.

O clube social segue com cerca de R$ 1,1 bilhão em dívidas. Mas o futebol foi campeão do Brasil, da Copa do Brasil, mineiro e semifinalista da Copa Libertadores. Arrecadou mais de R$ 145 milhões em premiações nesta temporada.

Tudo graças ao dinheiro de Rubens Menin, Ricardo Guimarães e Renato Salvador.

Ronaldo Fenômeno, que tem um patrimônio que, extraoficialmente, beira R$ 900 milhões, se interessou pelo negócio. Ele participou de uma reunião com o presidente cruzeirense, Sérgio Rodrigues, em janeiro, na sede da investidora XP, em São Paulo. E deixou claro que compraria o futebol do Cruzeiro, desde que pudesse ter a esmagadora maioria das ações, que dão o poder de decisão no futebol do clube.

Pelo estatuto cruzeirense, a previsão era que um investidor poderia ter até 49% das ações. O presidente trabalhou incessantemente nos bastidores para que, ontem, o Conselho Deliberativo aceitasse que o investidor poderia ter 90% das ações. Sua proposta foi aceita.

E, menos de 24 horas depois, foi anunciada a compra por Ronaldo do futebol cruzeirense.

O plano é simples: colocar aos poucos os R$ 400 milhões no clube. Serão em anos, não imediatamente. A princípio, em três anos.

A primeira decisão é pagar R$ 15 milhões de calote do Cruzeiro com o Defensor, do Uruguai, pela compra de Arrascaeta, em 2015, e com o Mazatlán, do México, pela compra de Riascos, também em 2015. A Fifa só libera a inscrição de novos jogadores com a dívida paga.

Depois, Ronaldo pagará os salários dos jogadores, atrasados desde outubro.

O plano para resgatar esse dinheiro é simples: negociando jogadores para o exterior. O executivo Alexandre Mattos trabalhará no futebol.

A determinação será seguir como exemplo a política do Palmeiras e do Red Bull. Buscar jovens atletas com alto potencial para que tirem o Cruzeiro da Série B e sejam negociados.

O clube já havia feito acerto com vários atletas, a pedido de Vanderlei Luxemburgo: Maicon, Jailson, Pará, Edu, Fernando Neto, Pedro Castro, João Paulo, Sidnei e Matheus Silva. A partir de agora, será Ronaldo quem dará o aval para a chegada de atletas.

O acordo prevê que 20% do que o Cruzeiro SAF arrecadar serão repassados para o pagamento da dívida de R$ 1,2 bilhão que atormenta a Toca da Raposa.

Ronaldo sempre quis ser dono de clubes. Sua primeira experiência fracassou. Nos Estados Unidos, foi sócio do Fort Lauderdale Strikers, entre 2014 e 2017. Diante de enorme prejuízo, não houve saída a não ser fechar as portas.

Desde 2018 é dono de 51% do futebol do Valladolid, da Espanha. Sua gestão fez o clube recuperar seu valor no mercado. Mas dentro de campo foi rebaixado na temporada passada, depois de três anos na Primeira Divisão.

O sucesso do Atlético Mineiro e seus mecenas bilionários fez com que a direção do Cruzeiro buscasse soluções diferentes das tradicionais no futebol brasileiro.

O clima no clube, apesar do segundo ano na Série B, é de muita esperança. 

A prioridade será subir para a Série A.

Há a certeza de que o nome de Ronaldo Fenômeno atrairá patrocinadores importantes para o futebol, além de jogadores.

Em 1994, Ronaldo era vendido pelo Cruzeiro.

Em 2021, compra o futebol do Cruzeiro...

Últimas