Cosme Rímoli Inspirado em Scarpa, Romero aceita guerra fria com o Corinthians

Inspirado em Scarpa, Romero aceita guerra fria com o Corinthians

O atacante paraguaio foi impedido de jogar enquanto não renovar seu contrato. Para o jogador é simples. Ou é valorizado ou em julho vai embora

  • Cosme Rímoli | Do R7

Romero está orientado por agentes que tiraram Scarpa do Fluminense

Romero está orientado por agentes que tiraram Scarpa do Fluminense

Agência Corinthians

São Paulo, Brasil

A ordem foi expressa de Andrés Sanchez.

Sem renovar contrato, Romero não joga no Corinthians.

O presidente acreditou que o tímido paraguaio se sujeitaria à pressão de não entrar em campo.

E aceitaria renovar seu contrato com um mero aumento de salário.

Só que o atacante surpreendeu.

Orientado por seus agentes da OTB Sports, comprou a briga.

Ou ele passa os seus salários de R$ 250 mil dobrados ou esperará 14 de julho e irá embora ''de graça'' do Corinthians.

Aliás, ele já pode assinar um pré-contrato com a equipe que quiser.

O jogador se sente injustiçado no Parque Sãao Jorge.

Ele quer a valorização que acredita nunca ter tido.

Viu jogadores ganharem muito mais atenção da mídia, da torcida e, principalmente, mais dinheiro no clube.

Os empresários da OTB já compraram brigas muito mais pesadas, como a de Gustavo Scarpa com o Fluminense e Zeca no Santos.

Scarpa está ganhando bem mais no Palmeiras.

Zeca recebe duas vezes mais no Internacional do que recebia no Santos.

A determinação dos agentes ao atacante é para que seja firme.

Veja mais: Conheça os estádios onde todos os times jogarão o Paulistão de 2019

Ele soube da ordem de Andrés por meio de Fabio Carille.

Não é para ser escalado.

Romero não se abalou.

Nem se desentendeu com o técnico.

Ele e seus empresários já esperavam essa atitude dos dirigentes.

O atacante é o maior artilheiro estrangeiro da história do Corinthians.

Marcou 38 gols em 221 partidas.

Foi quem fez mais gols na história do Itaquerão, 27 gols.

Tem dois títulos paulistas e dois brasileiros.

Ele está irritado pelo que consideram falta de consideração.

COSME RÍMOLI: Crefisa e Puma apostam em Goulart como estrela do Palmeiras

E aos 26 anos sabe que a hora de decidir seu destino é agora.

Não está nem um pouco disposto a ceder.

O Corinthians só possui 20% do atleta.

Ele foi comprado pelo empresário Beto Rappa e repassado ao clube, em 2014.

Rappa pagou 3 milhões de dólares ao Cerro Porteño.

E cedeu 20% ao Corinthians como investimento.

Por servir como vitrine.

Desde o início de 2018, o clube já queria prolongar o contrato de Romero.

Ele não aceitou.

Porque não conseguiu a valorização que esperava.

Veja mais: Corinthians: volta de Carille e time reforçado na busca pelo tri paulista

Ele é muito amigo do zagueiro Balbuena.

Também paraguaio, ele foi firme com os dirigentes.

E acabou negociado com o West Ham.

A diferença é que basta Romero ter paciência.

E em julho irá para onde quiser.

Com 100% dos seus direitos.

Andrés Sanchez não esperava essa postura firme de Romero.

O atacante já ensaiava ser firme desde 2018.

O Corinthians se interessou em contratar seu irmão gêmeo, Oscar Romero, que joga no Shangai Shenhua. 

Ele é meia.

Veja mais: Corintiano, maloqueiro e romântico. Conheça história do jovem Fessin

E seu salário é de 500 mil dólares, R$ 1,8 milhão.

O Corinthians estava disposto a pagar R$ 400 mil.

Ou seja, mais do que banca por Ángel Romero.

A siituação não é nada animadora para o clube.

A decisão está nas mãos do atacante.

O primeiro passo foi dado.

Se tiver de ficar só treinando até julho, ele vai treinar.

E depois ir embora.

Ou o Corinthians o valoriza ou adeus.

Está orientado por quem tirou Scarpa do Fluminense.

E Zeca do Santos...

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Negócio fechado! Veja as contratações do mercado da bola

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas