Cosme Rímoli Injustiçado, Cássio se cansou. Pensa em deixar o Corinthians

Injustiçado, Cássio se cansou. Pensa em deixar o Corinthians

Ele virou o bode expiatório do fraco elenco, por conta da dívida de um bilhão de reais. " No momento que eu atrapalhar, é melhor eu procurar outro lugar"

  • Cosme Rímoli | Do R7

Cássio não está mais suportando as cobranças. Pensa em sair do Corinthians

Cássio não está mais suportando as cobranças. Pensa em sair do Corinthians

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

"Ultimamente tem sobrado tudo pra mim, tudo é culpa do Cássio, o time não ganha é culpa do Cássio, o time não faz gol é culpa do Cássio.

"E  antes que falem algo, não acho que sou maior que o Corinthians, não me acho intocável, sou muito grato a tudo que o Corinthians fez pra mim.

"Mas nesse momento acho que estou sendo escudo, tudo é culpa do Cássio.

"Não acho que estou mal.

"O gol do São Paulo, do Botafogo, eram defensáveis, mas acho que a carga é muito grande.

"Posso ser criticado, mas no momento que eu atrapalhar o Corinthians é melhor eu procurar outro lugar.

"Foi muito duro hoje, foi uma das piores derrotas minhas aqui, mas não vou deixar de estar aqui, de meter a cara, falar, atuar, se o professor me colocar no banco vou estar aqui apoiando.

"No momento bom, sendo campeão, é muito fácil levar tapinha nas costas, mas no momento que precisa...

"Infelizmente saimos com vergonha pelo resultado, mas vamos trabalhar. Jamais sentei em cima dos títulos, dos números, ou jamais me achei melhor que o Corinthians.

"A partir do momento que eu estiver atrapalhando, acho que tenho que procurar outro lugar."

Esse foi o depoimento de Cássio, logo após a goleada impiedosa do Flamengo, hoje, por 5 a 1, em plena Neoquímica Arena.

Ele é o melhor goleiro da história do Corinthians.

Um sobrevivente do time campeão da Libertadores e Mundial em 2012.

Tem nove títulos pelo clube.

Sofre enorme injustiça.

Está sendo duramente cobrado pelo péssimo ano de 2020.

Sua família tem recebido até ameaças de morte na Internet.

Como se pudesse evitar as derrotas, os vexames do fraquíssimo elenco montado pelo presidente Andrés Sanchez.

A dívida do clube, de acordo com o ex-presidente e candidato, de novo à presidência, Mario Gobbi, beira o um bilhão de reais.

Andrés investiu o menos possível.

E a cobrança recaiu sobre o goleiro.

Ele é peça central dos protestos das organizadas corintianas.

Walter, seu reserva, fez uma partida excepcional contra o Athletico, na estreia de Vagner Mancini. Jogou porque Cássio estava suspenso.

O treinador quis respeitar a história do goleiro campeão mundial. 

Ele quis voltar contra o melhor time do Brasil.

E arcou com as consequências.,

Teve ombridade após a derrota.

Deu entrevista, quando muitos fugiriam.

Mas está profundamente abalado.

Ele que já recusou propostas para ganhar mais dinheiro, da Turquia seria três vezes o seu salário, se cansou.

Se não tiver respaldo, seguir a perseguição da torcida, ele pedirá para ir embora do Corinthians.

"Fico na reserva, se o professor (Mancini) quiser.

E vou continuar dando o meu máximo, como sempre fiz.

Mas se eu estiver atrapalhando, eu saio..."

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Craques do Brasileiro acumulam dupla função e são artilheiros; veja

Últimas