Cosme Rímoli Grêmio oferece a 'cabeça' de Thiago Neves. O culpado perfeito

Grêmio oferece a 'cabeça' de Thiago Neves. O culpado perfeito

Clube desvia o foco do péssimo início do Brasileiro, do fracasso contra o lanterna Sport. Ainda se livra de contrato de R$ 7 milhões com o meia de 35 anos

  • Cosme Rímoli | Do R7

A falta de empolgação do presidente gremista, com Thiago Neves, vem desde a contratação

A falta de empolgação do presidente gremista, com Thiago Neves, vem desde a contratação

Grêmio

São Paulo, Brasil

"No Sul é assim. Foi assim com o André. Quando vocês acham que o jogador não rendem, vocês (jornalistas) passam a massacrar."

Renato Gaúcho tentou o quanto pôde defender Thiago Neves, o "massacrado".

Foi sua ideia contratar o problemático meia.

Os dois já haviam trabalhado com sucesso no Fluminense, em 2009.

O treinador acreditava que recuperaria o jogador, que se desgastou nacionalmente, com várias questões envolvendo redes sociais, Rogério Ceni e o rebaixamento do Cruzeiro.

A direção gremista aceitou a sugestão de Renato e contratou o atleta de 35 anos, que estava livre no mercado.

A contratação foi, realmente, muito contestada pela imprensa gaúcha.

Caberia ao jogador, em campo, enfrentar os inúmeros questionamentos.

Não conseguiu.

Mas tudo ficou pior com o contexto gremista.

O clube, que foi tricampeão gaúcho, depois de 33 anos, há seis dias, jogou na quinta-feira contra o Sport, o último colocado do Brasileiro. 

Era a primeira vez que Thiago Neves entrava como titular, depois da pandemia. O resultado foi desastroso, com uma fraquíssima atuação do meia.

O time de Renato Gaúcho foi derrotado em plena arena gremista por 2 a 1.

O clube assumia a 16ª colocação no Brasleiro, com apenas seis pontos. Em 21 disputados. Assustador.

O clima ficou pesado, tenso.

E tudo piorou com a revelação do contrato de Thiago Neves.

R$ 380 mil mensais.

Mas, se atingisse 20 partidas, seriam confirmadas as luvas de R$ 2,4 milhões.

E ele passaria a receber R$ 600 mil até dezembro de 2021.

O total chegaria nos R$ 7 milhões.

Com a divulgação dos valores pelos jornalistas, depois da derrota diante do Sport, e com o atleta chegando a 14 partidas oficiais, a direção gremista resolveu tomar uma atitude radical.

Thiago Neves foi visto em show de Thiaguinho. Estava afastado por contusão

Thiago Neves foi visto em show de Thiaguinho. Estava afastado por contusão

Reprodução/Twitter

Não quis nem renegociar o contrato.

Decidiu rescindir, o que poderia fazer.

Renato Gaúcho foi apenas comunicado.

Os jornalistas ficaram sabendo antes de Thiago Neves.

O jogador usou o que gosta.

As redes sociais para se manifestar.

"Estou muito chateado com a notícia, até porque não acredito que a Diretoria do Grêmio agiria com tamanho desrespeito a quaisquer dos seus atletas e colaboradores. Seria uma atitude extremamente amadora, que, inclusive, não combina com o clube do tamanho e história do Grêmio."

Mas foi confirmada a rescisão.

Ele está livre para procurar outro clube para jogar.

A falta de tolerância em Porto Alegre com seu futebol, se justifica pelo fraco desempenho. Foram apenas 14 jogos; quatro como titular; 478 minutos em campo, apenas um gol. E nenhuma assistência.

Diante desta estatística é impossível defender sua permanência.

Mas a imagem negativa que deixou no Cruzeiro pesou.

Como ir para show de Thiaguinho. Enquanto estava afastado por contusão e o time mineiro tentava sobreviver na Série A.

E ainda processa o clube na Segunda Divisão.

Exige R$ 16 milhões.

Ficou impossível para Renato defendê-lo.

A direção gremista encontrou o culpado perfeito.

E ofereceu sua cabeça à torcida, à imprensa.

O lanterna Sport venceu o Grêmio. Demitir Thiago Neves foi estratégico

O lanterna Sport venceu o Grêmio. Demitir Thiago Neves foi estratégico

Site Sport

Desviou o foco do desastre contra o Sport.

E da péssima campanha no Brasileiro.

Thiago Neves pagou por sua postura no Cruzeiro, que o Brasil todo lastimou.

Por isso não teve tempo para provar que merecia tão cara aposta do Grêmio.

A situação é constrangedora.

Mas a falta de fé no meia é compreensível.

Paga pelo que fez em Belo Horizonte...

Com Corinthians pressionado, Mano faz sombra ao atual treinador

Últimas