Governador do Rio se ajoelha e é desprezado por Gabigol. Vexame

Jogador não aceitou festejar com o político a conquista da Libertadores. Foi o grande vexame brasileiro ontem em Lima. Redes sociais não perdoam

Gabriel deixou o governador do Rio de Janeiro de joelhos. Nada de abraço

Gabriel deixou o governador do Rio de Janeiro de joelhos. Nada de abraço

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

A diretoria do Flamengo lava as mãos.

Não apoiará publicamente.

Nem criticará publicamente.

Leia mais: Fla reencontra um Liverpool mais ofensivo do que nos anos 80

Mas todos os dirigentes souberam da cena mais constrangedora da conquista da Libertadores.

Em pleno gramado do estádio Monumental de Lima, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, ficou de joelhos diante de Gabigol.

Cercado de fotógrafos e câmeras, o político poderia esperar por uma imagem histórica, para ganhar primeiras páginas de portais, jornais.

O 'herói' da conquista do Flamengo o abraçando.

Mas Gabigol foi de uma frieza impressionante.

Percebendo que poderia estar caindo em uma arapuca, ser apenas usado politicamente, o atacante fez o que Witzel jamais imaginara.

Leia mais: Da recuperação financeira ao topo da América

Gabigol simplesmente o desprezou.

Deixou o político ajoelhado e saiu andando, sem dar a mínima atenção.

O governador ficou constrangido, envergonhado.

Foi um vexame, um mico histórico.

Registrado por câmeras e fotógrafos.

A cena domina as redes sociais brasileiras.

Desta vez um jogador não foi usado por um político...

Flamengo chega ao Rio de Janeiro para comemorar título da Libertadores