Cosme Rímoli Globo se ilude. E tenta iludir com vitórias antigas da seleção

Globo se ilude. E tenta iludir com vitórias antigas da seleção

Para agradar os patrocinadores, que comprometeram R$ 1,8 bilhão, emissora carioca reprisa jogos velhos. Audiência é menor que Estaduais

  • Cosme Rímoli | Do R7

Vitória francesa no jogo que importou para o 'quadrado mágico'

Vitória francesa no jogo que importou para o 'quadrado mágico'

Reprodução Twitter

São Paulo, Brasil

21 pontos de audiência.

A comemoração da cúpula da Globo, com a reexibição da final da Copa de 2002, não foi tão efetiva, quanto foi alardeada.

Pelo contrário.

Ter dado, em São Paulo, mais audiência do que os jogos que exibia no Paulista de 2020, não significa vitória.

Pelo contrário, mostra o quanto estão decadentes os Estaduais. A fase de classificação do Paulista, com jogos entre grandes, sem entusiasmo, e pequenos, cada vez menores, já havia feito a emissora carioca parar de mostrar às quartas-feiras, de janeiro e fevereiro, apesar de ter os direitos.

Domingo passado, em vez da partida entre Brasil e Alemanha, deveria estar acontecendo uma das semifinais do Paulista. 

Para os alienados que acreditam que Globo comemora os 21 pontos, vale lembrar que Palmeiras e São Paulo, semifinal de 2019, atingiu 31 pontos.

Hoje, dia 19 de abril, a emissora mostrou a vitória do Brasil sobre a Argentina, na final da Copa das Confederações, em 2005, por 4 a 1. 

Foi a partida que iludiu Parreira e o mundo. No ano seguinte, o 'quadrado mágico', Ronaldo, Kaká, Adriano e Ronaldinho Gaúcho, fracassaria na Alemanha.

19 de abril era a data que, antes da pandemia, previa a primeira partida da decisão do Paulista de 2020. 

Se Brasil e Argentina chegar hoje a 21 pontos, iludidos espalharão sobre o sucesso das reprises.

Emissora carioca só pode mostrar o Mundial até 2002. Depois, só fracassos

Emissora carioca só pode mostrar o Mundial até 2002. Depois, só fracassos

Reprodução Sportv

Só que a realidade mostra : o primeiro jogo da decisão do Paulista de 2019 chegou a 38 pontos.

O que está acontecendo é a Globo tentar tampar o ferimento de um tiro com um esparadrapo.

Ela tem de mostrar 65 partidas em 2020 e exibir seus patrocinadores, Ambev, Casas Bahia, Chevrolet, Hypera Pharma, Itaú e Vivo. Juntos, comprometeram R$ 1,8 bilhão com o futebol da emissora. 

Só que já não haverá a Copa América na Argentina e Colômbia, transferida para 2021. Já é certo que, pelo menos dois meses, o futebol ficará sem atividades.

Daí, a única saída tem sido mostrar reprises.

Vitoriosas, para animar a população encarcerada em casa.

E a audiência é muito mais baixa do seria normalmente, a esta altura do ano.

O que não agrada patrocinador algum.

Não será surpresa se o dinheiro combinado sofrer uma significativa redução.

Os canais a cabo da Globo, Sportv, também estão cambaleante, sem futebol ao vivo.

Quadrado mágico só engana quem não tem memória

Quadrado mágico só engana quem não tem memória

CBF

Ele costumava liderar a audiência da tevê a cabo.

Hoje ocupam lugares constrangedores entre 15 de março e 15 de abril.

 O Sportv foi o 25º, o Sportv 2 ocupou 49º e o Sportv3 só chegou ao 58º lugar.

Fox Sports também sofreu sem transmissões. Foi apenas o 47º mais visto. A ESPN/Brasil ficou no 62º posto. A Bandsports, no 75º lugar.

Debates enfadonhos no lugar de transmissões. Sportv, de 1º a 25º na audiência

Debates enfadonhos no lugar de transmissões. Sportv, de 1º a 25º na audiência

Reprodução Sportv

Os números são da Kantar Ibope.

Por isso, a Globo suspendeu o pagamento dos Estaduais.

Patrocinador algum gosta de tamanha queda no Ibope.

Jogos vitoriosos de décadas atrás não engana ninguém.

Só quem quer, ou tem interesse, em ser enganado...

Curta a página de Esportes do R7 no Facebook

Preso em hotel de luxo, Ronaldinho ganha 'sala para embaixadinhas'

Últimas