Cosme Rímoli Giuliano já sente a pressão: 'Não existe salvador da Pátria'

Giuliano já sente a pressão: 'Não existe salvador da Pátria'

Meia-atacante de 31 anos já foi cobrado pela Gaviões da Fiel. Fará sua estreia contra o Santos. Mas não quer expectativa exagerada, pois sabe da fragilidade do elenco corintiano

  • Cosme Rímoli | Do R7

Giuliano recebe a camisa 11. Já foi cobrado pela Gaviões da Fiel. Sem ter entrado em campo

Giuliano recebe a camisa 11. Já foi cobrado pela Gaviões da Fiel. Sem ter entrado em campo

Rodrigo Coca/Corinthians

São Paulo, Brasil

Paraná, Internacional, Dnipro, Grêmio, Zenit...

Fenerbhaçe, Al-Nassr, İstanbul Başakşehir.

Seleção Brasileira.

Jamais Giuliano foi protagonista nos times que passou. E ele está visivelmente assustado com sua estreia pelo Corinthians. Vivido, aos 31 anos, percebeu claramente a fragilidade do elenco do clube que foi contratado.

E ele não quer a cobrança exagerada que está sentindo crescer para sua estreia, domingo, contra o Santos, na Vila Belmiro.

"Não existe salvador da pátria. Não é jogo individual. É coletivo. Depende dos companheiros e a melhor equipe vence. Um jogador pode decidir num momento específico. Futebol é grupo", disse, falando pausadamente.

Sylvinho precisa desesperadamente de jogadores criativos e combativos no meio-campo. Giuliano vem ocupar o espaço que deveria ser de Luan.

Aliás, o meia-atacante que teve comprados 50% dos seus direitos do Grêmio por R$ 29 milhões, passou pela mesma expectativa de Giuliano. E acabou na reserva da reserva, encalhado. Com a diretoria tentando que empresários encontrem clubes para o jogador que recebe R$ 800 mil mensais até dezembro de 2023.

Giuliano sabe o que diz.

Ele nem estreou e já foi cobrado pela cúpula da Gaviões da Fiel, maior torcida corintiana. No Centro de Treinamento do clube.

Há o medo real de rebaixamento desse fraco elenco por parte dos torcedores.

E o meia-atacante de 31 anos já fez até um apelo por apoio.

"Entendo isso, a parte do torcedor, quer que o time renda. A torcida compareceu ao CT, já me cobrou mesmo sem eu ter jogado. Faz parte, querem que o time vença. Mas precisam entender que precisamos do apoio deles no momento difícil.

"Precisamos até mais deles quando não estamos ganhando. Você mostra teu fanatismo e coração quando o time precisa mais. É um apelo que faço. Cobre quando tiver de cobrar, mas nos apoiem, vamos fazer o melhor para melhorar a nossa situação."

Sylvinho também tem esperança que tudo comece a mudar com Giuliano no time

Sylvinho também tem esperança que tudo comece a mudar com Giuliano no time

Rodrigo Coca/Corinthians

Giuliano sabe muito bem a condição financeira do clube. Deve mais de R$ 1 bilhão. Tanto que foi a primeira contratação em sete meses. E que precisa responder em campo ao investimento. Cerca de R$ 900 mil, entre salários e luvas. Até dezembro de 2023.

"Consigo entender, tenho a proporção e o esforço que fizeram para me contratar, diminuindo folha, ajeitando a casa, deram um passo importante, confiam em mim, que eu possa dar o retorno necessário, ajudar a equipe. Montar um elenco competitivo com jogadores que agreguem.

Por fim, Giuliano confessou ser corintiano e que já esteve várias vezes para acertar com o clube.

"Fui sondado várias vezes, pelo Tite, Mano, não chegamos a um acordo. Era outro momento na minha carreira, estava fora do país e quis permanecer. Estou com 31 anos, sou realizado, feliz, Deus tem realizado muitos sonhos na minha vida, me mostrou que era esse o caminho.

"Tive ofertas do Brasil e de fora que eram financeiramente melhor. Mas optei pelo Corinthians, pois era a realização de um sonho."

Ele já está confirmado, jogará no domingo. 

Renato Augusto está indo muito bem nos treinos. 

Não há confirmação se fará sua estreia contra o Santos.

Por enquanto, só Giuliano.

Avisando que nunca foi protagonista.

Não será o salvador da Pátria corintiana...

Seleção masculina de vôlei reencontra Rússia, por vaga na final

Últimas