Cosme Rímoli Gabigol dá a resposta a Ceni. Fundamental contra o Grêmio

Gabigol dá a resposta a Ceni. Fundamental contra o Grêmio

Com um gol e duas assistências, Gabigol mostra que não pode sair. Vitória importantíssima contra o Grêmio. 4 a 2 em Porto Alegre

  • Cosme Rímoli | Do R7

Gabigol. Não há como Ceni deixá-lo fora do time. É o grande artilheiro do Flamengo

Gabigol. Não há como Ceni deixá-lo fora do time. É o grande artilheiro do Flamengo

Alexandre Vidal/Flamengo

São Paulo, Brasil

Gabigol deu a resposta para Rogério Ceni.

Que o treinador do Flamengo tenha, finalmente, entendido a importância do atacante ao time rubro-negro.

Na partida fundamental contra o Grêmio, hoje, em Porto Alegre, ele mostrou que não tem lógica  o treinador o deixar no banco ou ser a primeira opção a deixar os jogos.

Gabigol marcou um gol e deu duas assistências, para Everton Ribeiro e Arrascaeta, na incrível reação do Flamengo. 4 a 2 sobre o Grêmio.

Graças a ele, o Flamengo conseguiu chegar à segunda colocação no Brasileiro, ficando a quatro pontos do líder Internacional. Ultrapassando o São Paulo.

E ainda faltam os confrontos diretos com o Internacional e São Paulo.

Ou seja, a esperança de título.

Restam seis rodadas.

A derrota deixou o Grêmio estagnado na sexta colocação do Brasileiro, a 11 pontos do Internacional. O título está descartado.

O melhor para o time de Renato Gaúcho é dar tudo na decisão da Copa do Brasil. 

Brasileiro, só para brigar por uma vaga na Libertadores, se perder a decisão para o Palmeiras. 

No primeiro tempo, o Flamengo parecia que iria decidir a partida logo.

Com muita movimentação e melhor fisicamente, o time carioca pressionou, encurralou o Grêmio.

E desperdiçou chances, com Gustavo Henrique, Gerson e Gabigol.

O Grêmio tinha a posse de bola, mas não mostrava objetividade.

No entanto, conseguir sair na frente no placar.

Diego Souza, em excelente fase, marcou de cabeça, aos 39 minutos.

1 a 0, Grêmio.

O gol mexeu emocionalmente com o Flamengo, que terminou mal a primeira etapa.

O time de Ceni voltou do intervalo ainda tenso, mas buscando o ataque

O Grêmio dava espaço.

E, principalmente, liberdade para Gabigol.

Foi o erro fatal.

Inexplicável a liberdade que Renato Gaúcho deu a Gabigol. Ele aproveitou

Inexplicável a liberdade que Renato Gaúcho deu a Gabigol. Ele aproveitou

Alexandre Vidal/Flamengo

Em oito minutos, ele decidiu a partida.

Aos 12 minutos, cruzou para Everton Ribeiro empatar o jogo.

Aos 14 minutos, da entrada da área, ele dominou a bola, levantou a cabeça, ajeitou o corpo e bateu, longe, indefensável para Vanderlei.

Aos vinte minutos, Gabigol serviu para Arrascaeta empurrar para as redes.

3 a 1. 

Egocêntrico. Mas com Gabigol, o Flamengo é mais letal. O atacante, confiante, faz a diferença

Egocêntrico. Mas com Gabigol, o Flamengo é mais letal. O atacante, confiante, faz a diferença

Alexandre Vidal/Flamengo

O Grêmio estava entregue.

Mas conseguiu diminuir graças a uma falta cobrada por Diego Souza, aos 39 minutos. Só que o Flamengo continuou no ataque e Isla, aos 47 minutos, marcou 4 a 2.

Vitória marcante do Flamengo.

E que tem um dono.

Gabigol.

Que Rogério Ceni tenha aprendido.

Seu time precisa dos gols de seu artilheiro.

Para eles acontecerem, ele precisa estar em campo...

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Após deixar prisão, ex-seleção uruguaia implora por emprego

Últimas