Cosme Rímoli Felipão se demite. Projeto no Cruzeiro: triste fracasso

Felipão se demite. Projeto no Cruzeiro: triste fracasso

Dívida bilionária do clube faz técnico pedir para sair. Cruzeiro seguirá com elenco medíocre na Série B. Mas trabalho foi decepcionante

  • Cosme Rímoli | Do R7

Felipão. Para continuar com um time medíocre na Segunda Divisão, preferiu ir embora

Felipão. Para continuar com um time medíocre na Segunda Divisão, preferiu ir embora

Bruno Haddad/Cruzeiro

São Paulo, Brasil

Felipão desistiu do Cruzeiro.

Acaba de acertar sua demissão.

Percebeu que, de nada adiantaria seguir trabalhando, ganhando seu salário, cerca de R$ 800 mil, em dia. Pago pelo empresário Pedro Lourenço, dono do supermercado BH.

Enquanto o clube não tem dinheiro para pagar em dia seus jogadores. E atletas com nível baixo, baratos.

O técnico mais velho da elite do futebol brasileiro, usou seus 72 anos de vida para perceber que nada mudaria neste ano. 

Percebeu que com a dívida cruzeirense voltando a crescer, chegando, de novo na faixa de R$ 1 bilhão, não havia como pensar em montar o time forte que desejava.

E, com o 'coração tranquilo', de acordo com pessoas próximas, procurou o presidente Sérgio Santos Rodrigues, e falou que iria embora.

O técnico usa como escudo a desculpa que 'prometeu o que cumpriu'.

Felipão evitou a queda do Cruzeiro para a Terceira Divisão, a Série C.

Mas ele sabe que a expectativa de quando assumiu o clube, no dia 15 de outubro, era fazer o time voltar à Série A.

Projeto amador. Que durou pouco mais de três meses. Fracasso constrangedor

Projeto amador. Que durou pouco mais de três meses. Fracasso constrangedor

Cruzeiro

Mas não teve competência para fazer o fraco elenco cruzeirense se impor na Segunda Divisão.

Os seis pontos perdidos por conta de punição da Fifa, por calotes do clube mineiro, atrapalharam. Mas o grave problema que a mediocridade do time acabou afetando o trabalho do treinador. Que não conseguiu montar uma equipe confiável. 

Apesar dos atrasos de salário, seu trabalho provocou enorme decepção.

Por mais que tenha assumido o clube na penúltima colocação da Série B.

Afinal, era um técnico campeão do mundo que voltava a Belo Horizonte.

Foram 21 partidas, com nove vitórias, oito empates e quatro derrotas.

Deixa o clube hoje em 12º lugar, com 48 pontos. Está a dez pontos do Juventude, quarto colocado. E nada menos do que a 22 da Chapecoense, líder da Série B. Faltando apenas uma partida para o Cruzeiro. Ou seja, nem com os seis pontos que a Fifa tirou, o clube brigaria pela a volta à Série A.

A certeza de que Felipão iria embora era tanta que, há duas semanas, conselheiros cruzeirenses diziam que Felipe Conceição, treinador do Guarani, só esperava a demissão do técnico, para assumir a Toca da Raposa.

E esta situação está se desenhando.

Felipão vai embora sem receber multa.

Apenas seus salários.

Nem pensa em cumprir o acordo de, quando deixasse de treinar o Cruzeiro, viraria seu manager. Tratando de comprar e vender jogadores.

Ele quer seguir trabalhando.

Está à espera de propostas de clubes ou seleções.

Já o Cruzeiro montará uma nova equipe para a disputa da Série B deste ano.

Com jogadores e treinador baratos.

Com folha de pagamento que possa pagar.

E não ficar devendo, por vários meses, como aconteceu na temporada 2020.

Essa é a realidade do Cruzeiro e sua bilionária dívida.

Incompatível com a de Luiz Felipe Scolari...

Chapecoense e outros clubes lamentam acidente em Palmas

Últimas