Empolgante Corinthians dá a Florida Cup ao burocrático Palmeiras

O time de Tiago Nunes cansou de desperdiçar gols contra o Atlético Nacional. Acabou por ser derrotado por 2 a 1. Título ao previsível Palmeiras de Luxa

Palmeiras foi um campeão absolutamente sem brilho. Previsível, burocrático

Palmeiras foi um campeão absolutamente sem brilho. Previsível, burocrático

Gledston Tavares/Estadão Conteúdo - 18.1.2020

São Paulo, Brasil

O Corinthians deu o título da Florida Cup ao Palmeiras.

O time de Tiago Nunes teve a chance de golear o Atletico Nacional. 

Mas desperdiçou pênalti e, pelo menos, cinco chances claras de gol.

E acabou perdendo o jogo para o time colombiano por 2 a 1.

Terminou a competição com três pontos.

O Atletico Nacional, com quatro.

E o Palmeiras que, na preliminar de hoje, em Orlando, venceu o New York City, por 2 a 1, somou cinco pontos. Três pela vitória de hoje, um pelo empate com o Atletico Nacional e outro por haver vencido o time colombiano nos pênaltis.

Mas o melhor futebol, sem a menor dúvida, neste torneio preparatório, foi o Corinthians.

O Palmeiras venceu o fraco adversário norte-americano de maneira burocrática, de virada, depois que o canadense De Rosário se antecipou, com tranquilidade, a Felipe Melo e marcou de cabeça, aos 47 minutos do primeiro tempo.

No segundo, Luxemburgo manteve seus jogadores mais importantes. Esperto, ele sabia que precisava ao menos vencer o jogo.

Os norte-americanos recuaram e facilitaram o time paulista, que segue absolutamente dependente de Dudu no ataque. Como era com Roger, Felipão, Mano Menezes. Luxemburgo parou de sacrificar Raphael Veiga, obrigando o meia a atuar na ponta esquerda. E colocou o veloz Willian.

Ao menos, o Palmeiras mostrava vontade. Lucas Lima correu, mas outra vez não conseguiu articular as jogadas ofensivas do time. Só teve participação efetiva, ao tentar cruzar e empatar a partida, aos 11 minutos.

O time brasileiro seguiu no ataque. E Zé Rafael se aproveitou de bobagem da zaga norte-americana e serviu Willian, que desempatou o jogo, aos 28 minutos.

O futebol do Palmeiras foi apenas razoável.

Quando acabou a premilinar, não havia expectativa, otimismo pelo título.

Luan esteve irreconhecível. Omisso, como nos piores momentos no  Grêmio

Luan esteve irreconhecível. Omisso, como nos piores momentos no Grêmio

Agência Corinthians

A diretoria segue otimista, negociando com Rony, do Athletico Paranaense. O clube de Dorival Júnior quer incluir Raphael Veiga na negociação.

E o Corinthians perdeu o título por não ter sequer um atacante de bom nível. O veterano Boselli, completará 35 anos em maio. E segue mostrando dificuldade de movimentação.

Desperdiçou hoje um pênalti e, livre dentro da grande área, chutou a bola no travessão.

Vagner Love fará 36 anos em junho. Ele perdeu três chances inacreditáveis. E poderia ter garantido o título a seu time.

E Gustagol, sem recursos técnicos, ficou brigando com a zaga norte-americana, sonhando com um cruzamento perfeito para que pudesse cabecear. Ele é absolutamente sem movimentação, dependende de bolas aéreas.

Essa deficiência foi fatal.

Tiago Nunes conseguiu imprensar o Atlético Nacional na sua área, no primeiro tempo. Com toque de bola envolvente, time vibrante. O Corinthians dominou completamente os primeiros 45 minutos. Mas pecou nas finalizações.

Ramiro marcou aos seis minutos, completando ótimo cruzamento de Lucas Piton. O Corinthians seguia com triangulações pelos lados, ótimo desempenho de Camacho e Cantillo. Ramiro fazia também partida consistente.

Só Luan destoava. Estava visivelmente mal fisicamente, perdia divididas, errava passes fáceis, prendia a bola. Esteve muito abaixo do time.

Assim como o esforçado Boselli. O argentino quis bater o pênalti que Fagner sofreu de Perlaza. 

Ele cobrou no canto direito e o goleiro Quadrado defendeu, aos 25 minutos. 14 minutos depois, Boselli teve a chance de ajeitar o corpo e bater livre para o gol, a bola foi no travessão.

O castigo não demorou.

Aos 41 minutos, Candelo cruzou e Gustavo Torres cabeceou com firmeza para as redes de Cássio.

Corinthians buscou o ataque o jogo todo. Time empolgante. Derrotado

Corinthians buscou o ataque o jogo todo. Time empolgante. Derrotado

Gledson Tavares Estadão Conteúdo - 18.1.2020

O segundo tempo começou com Vagner Love perdeu duas chances seguidas de marcar. Mas faltou explosão muscular, força.

O Atletico Nacional melhorou. E, por dez minutos, foi melhor que o Corinthians. Mas o time de Tiago Nunes recuperou o domínio do jogo.

E foi um festival de gols perdidos. 

Chances criadas pela movimentação, intensidade do time marcando a saída de bola colombiana.

O futebol puniu o Corinthians.

Uma precipitação de Walter, que entrou no lugar de Cássio, tentando interceptar Duque, que surgiu por trás da zaga. Ele apenas ajeitou para Sebástian Gomez estufar as redes sem goleiro.

Vitória do Atletico Nacional castigou o desperdício de gols do Corinthians

Vitória do Atletico Nacional castigou o desperdício de gols do Corinthians

Reprodução/Twitter

Gol do Palmeiras, aos 37 minutos do segundo tempo.

Nervosos, os jogadores do Corinthians não conseguiram superar a defesa colombiana.

Vitória do Atlético Nacional por 2 a 1.

Placar injusto com o Corinthians.

E título ainda mais injusto para o Palmeiras...