Dudu voltou e não voltou ao Palmeiras. Entenda

O Al Duhail desistiu de comprá-lo. Mas contrato vai até 30 de junho. Até lá, empresário busca novo clube no exterior. Palmeiras tenta antecipar retorno e inscrevê-lo na Libertadores

  • Cosme Rímoli | Do R7

 Aproveitando as férias em Miami. Se empresário não arrumar novo clube,  Dudu volta ao Palmeiras

Aproveitando as férias em Miami. Se empresário não arrumar novo clube, Dudu volta ao Palmeiras

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

Dudu voltou e, ao mesmo tempo, não voltou ao Palmeiras.

A situação é fácil de entender.

Com o blog antecipou na quinta-feira, o Al Duhail preferiu não exercer seu direito de compra do atacante. Pagou apenas os 7 milhões de euros, cerca de R$ 44 milhões pelo empréstimo de um ano. Negócio fabuloso para o Palmeiras.

Mas não quis pagar mais 6 milhões de euros, cerca de R$ 38 milhões, para ter os direitos do atleta.

Os motivos vão surgindo agora. O principal deles foi o fraco rendimento no Mundial de Clubes de 2020, principalmente na partida contra o egípcio Al Ahly, que acabou com o sonho de a equipe do Qatar disputar a semifinal contra o Bayern.

O treinador francês Sabri Lamouchi já deu mostras que não recomendava a compra ao não inscrevê-lo na Champions League Asiática.

A direção do clube decidiu contratar novos atletas importantes estrangeiros. E acabou o espaço de Dudu. Daí o desinteresse em relação a comprá-lo. O prazo terminou no sábado à meia-noite.

O contrato de Dudu no Qatar era excelente. Não o exagero que muitos conselheiros tinham a certeza. Não recebia 1 milhão de dólares por mês, cerca de R$ 5,2 milhões. Porém, mais de R$ 2 milhões.

Participação fraca de Dudu no Mundial pesou para Al Duhail não contratá-lo

Participação fraca de Dudu no Mundial pesou para Al Duhail não contratá-lo

Reprodução/Al Duhail Twiiter

Dudu tem 29 anos. Seu empresário André Curi está tentando buscar um outro clube no exterior para o jogador. Porque, como o blog explicou, ele entende que esta é última oportunidade para uma grande transação envolvendo o jogador.

Os seis milhões de euros que o Al Duhail não quis pagar, completariam 13 milhões de euros pelo jogador. O presidente Mauricio Galiotte quer 15 milhões de euros, R$ 96 milhões. Mas se surgir uma equipe disposta a bancar 10 milhões de euros à vista, cerca de R$ 64 milhões, pode dar negócio.

Assim que soube que não ficaria no Qatar, Dudu viajou para os Estados Unidos. Em Miami descansa e espera pelo seu futuro. Desde a madrugada de domingo, torcedores esperam uma manifestação do atacante sobre seu 'retorno'.

Mas Dudu se segura. Suas férias vão, teoricamente, até primeiro de julho. Ele não quer dizer que volta ao Palmeiras, quando seu empresário busca outro clube. Daí o silêncio.

O técnico Abel Ferreira está ciente da situação.

Por isso não pode comemorar o que ainda não tem certeza.

Mas ele quer muito o atacante.

A única garantia é que o jogador não ficará no Al Duhail. Até porque se o clube qatari mudar de ideia e quiser contratá-lo, o preço será outro, maior que os 6 milhões de euros que faltavam.

Galiotte não ficará de braços cruzados esperado.

Ele pretende convencer Dudu a antecipar seu retorno para disputar a Libertadores pelo clube.

O jogador não tem obrigação alguma.

E também seria necessária a liberação do Al Duhail.

Ou seja, por enquanto, Dudu voltou e não voltou ao Palmeiras.

Simples e complicado assim...

Neymar fora do top-5: Veja os atletas mais bem pagos do mundo

Últimas