Drake usa a camisa do Corinthians. E quase 'começa uma guerra'

Rapper descobre que futebol não é NBA. Ele decidiu sair para a balada com uma camisa do Corinthians. Quase se envolve em uma 'guerra'

Drake sua caipirinha e a camisa do Corinthians

Drake sua caipirinha e a camisa do Corinthians

Reprodução/Instagram

São Paulo, Brasil

A figura mais antipática do Rock In Rio descobriu que o futebol brasileiro é muito diferente da NBA.

Aubrey Drake Graham, o canadense rapper Drake costuma fazer de tudo por vitórias do Toronto Raptors. Torcedor privilegiado, ele se senta normalmente na primeira fileira, grudada na quadra, nas partidas mais importantes da equipe.

Seu envolvimento vai muito além do que já tiveram Jack Nicholson e Spike Lee no basquete norte-americano.

Ele é embaixador global do Raptors.

Gastou milhões de dólares em construção e reformas de quadras de basquete no Canadá.

A quadra de treinos do Raptors é coberta de publicidade da gravadora de Drake.

Seu patrimônio de acordo com a revista Forbes é de 150 milhões de dólares, cerca de R$ 623 milhões.

Reprodução/Toronto

O cachê que cobra por cada show, de acordo com a respeitada publicação, pulou de US$ 500 mil, cerca de R$ 2 milhões, para US$ 2 milhões, cerca de R$ 8 milhões.

Ele ganhou um avião, um Boing 767, avaliado em R$ 900 milhões, da companhia canadense CargoJet. 

Drake fez questão de batizá-lo como Air Drake. E pintou uma enorme coruja na fuselagem da aeronave, a ave representa Toronto.

O Sacramento Kings, equipe da NBA, pediu emprestado o avião e irá com ele para Índia, divulgar o basquete profissional norte-americano, enfrentando o Indiana Pacers, em dois jogos da pré-temporada.

O cantor tem o total respeito de ser um representante vivo, garoto-propaganda do atual campeão da NBA, o Toronto.

Mas no seu Instagram, no início desta madrugada, ele revelou ter sentido na pele a falta de liberdade de torcer no Brasil.

"Um conselho: não use uma camisa de futebol que você ganhou de presente fora do seu país. Quase comecei uma guerra em um bar", postou.

Para ilustrar, uma foto segurando um copo de caipirinha.

E a camisa do Corinthians.

Infelizmente é assim neste país.

É comum nos Estados Unidos, Canadá, as pessoas usarem camisas dos times da NBA em bares, restaurantes.

Aqui é declaração de guerra.

Ele não identifica onde usou a camisa.

Mas a chance maior é tenha sido no Rio.

Drake emprestou seu avião para time da NBA ir jogar na Índia

Drake emprestou seu avião para time da NBA ir jogar na Índia

Reprodução/Instagram

Drake foi até aqui o personagem mais antipático do Rock in Rio. Não permitiu que seu show fosse transmitido. Desprezou fãs no aeroporto. Diminuiu versões de seus sucessos no primeiro e aguardado show no Brasil.

O lado intolerante do futebol deu o troco...