Cosme Rímoli Dome faz Fla passar vergonha. Novo vexame. 4 a 0 Atlético

Dome faz Fla passar vergonha. Novo vexame. 4 a 0 Atlético

O espanhol não consegue montar seu sistema defensivo. Flamengo tomou dez gols em três jogos. Foi goleado novamente hoje. Perdeu jogo fundamental

  • Cosme Rímoli | Do R7

O Atlético Mineiro não teve piedade. 4 a 0 diante do Flamengo. Impressionante

O Atlético Mineiro não teve piedade. 4 a 0 diante do Flamengo. Impressionante

Rafael Costa/Brazil Photo Press/Folhapress 08.11.20

São Paulo, Brasil

O Flamengo naufraga.

Domènec Torrent segue perdido na montagem do sistema defensivo do campeão da Libertadores, do Brasil.

No Mineirão, seu time foi humilhado.

Perdeu por 4 a 0 para o Atlético Mineiro.

De nada adiantou o time carioca ter 68% de posse de bola.

Deixou o rival tomar a segunda colocação na tabela.

E escancarou o grave problema vivido na Gávea.

O time tomou dez gols nos últimos três jogos.

Dois do Athletico Paranaense.

Quatro do São Paulo.

E quatro diante do time de Jorge Sampaoli.

O Flamengo tem a segunda pior defesa do Brasileiro.

Tomou 29 gols em 20 partidas!

Domènec já montou oito duplas diferente na zaga.

Se mostra completamente perdido.

O vexame está estabelecido.

Impossível para o Flamengo não sentir falta de Jorge Jesus.

Era um dos jogos mais importantes do Brasileiro.

O que marcava a rodada inicial do segundo turno.

Eduardo Sasha aproveitou a defesa do Flamengo marcando em linha. Fez dois gols

Eduardo Sasha aproveitou a defesa do Flamengo marcando em linha. Fez dois gols

Atlético Mineiro

Confronto entre o atual campeão do Brasil, da Libertadores, contra o clube que mais investiu na história de um Campeonato Nacional, quase R$ 180 milhões.

De um lado, o argentino Jorge Sampaoli.

Do outro, o espanhol Domènec Torrent.

Os dois melhores ataques do Brasileiro.

Dois donos do futebol nos seus estados.

3-4-3 mineiro contra 4-3-3 carioca.

A fanática torcida atleticana cercava o estádio, impedida de entrar, por conta da pandemia.

No Mineirão vazio, a expectativa era imensa.

O Flamengo começou o jogo trocando bola, como Domènec gosta.

E Everton Ribeiro teve uma chance importante, chute forte da entrada da área que raspou a trave de Everson, aos dois minutos.

Só que susto não mexe o placar.

Um minuto depois, o Atlético Mineiro fez o que havia treinado.

Explorar o sistema defensivo flamenguista adiantado. Principalmente nas costas de Filipe Luís.

E foi assim que Savarino invadiu e cruzou rasteiro.

Gustavo Henrique correu, desesperado, tentando evitar o toque de Eduardo Sasha. Mas não consegue, a bola desvia no zagueiro flamenguista, que vive péssima fase, e entra.

1 a 0 Atlético Mineiro, aos três minutos.

O juiz Savio Pereira Sampaio marcou de maneira errônea para Sasha.

De novo, Domènec pagava feio o erro inexplicável em apostar, diante de um ataque velocista, fazer sua zaga jogar em linha.

E ainda escalar Gustavo Henrique, jogador lento, que vive péssima fase na Gávea. O treinador pareceu mais preocupado em recuperar seu atleta do que enfrentar um rival candidato sério ao título.

O Flamengo pagou outra vez a estranha decisão de seu treinador.

Apenas quatro minutos depois, Savarino, novamento pelo setor de Felipi Luis, cortou pelo meio e encontrou Keno na esquerda. Ele teve tempo para dominar a bola com o pé esquerdo e, com o direito, colocar longe de Hugo. 

Aos sete minutos, 2 a 0 para o Atlético.

Keno fez até pose antes de marcar seu gol

Keno fez até pose antes de marcar seu gol

Atlético Mineiro

O início sensacional dos mineiros fez com que os cariocas tratassem de ser recompor defensivamente. Domènec percebia que poderia acontecer um novo desastre, nova goleada, como contra o Independiente del Vale e diante do São Paulo.

Sampaoli montou um sistema defensivo muito agressivo.

Mas o Flamengo tem excelente elenco. E individualmente seus jogadores produzem muito, sempre. Mesmo quando o conjunto não está bem, como hoje.

Pedro e Bruno Henrique deram trabalho para Everson, que mostrava seu talento com as mãos e não só com os pés, como é reconhecido.

Mas o Atlético Mineiro, que havia optado por contragolpear, depois da larga vantagam, tratou de segurar o resultado.

O Flamengo teve 62% de posse de bola, mas foi pouquíssimo criativo.

No segundo tempo, Domènec adiantou ainda a mais a marcação.

Queria descontar logo no início da partida.

E quase conseguiu, com Pedro obrigando Everson a uma outra defesa em nova cabeçada fortíssima. No rebote, Bruno Henrique acertou a trave.

Isso logo no primeiro minuto.

Mas o troco veio duro.

Gustavo Arana invadiu pela esquerda e cruzou para Eduardo Sasha.

O lindo mergulho de cabeça passou no meio das pernas de Hugo.

3 a 0 Atlético, aos 13 minutos.

Domènec seguia travado.

Sem perceber que sua zaga em linha era uma festa para o Atlético.

Tenso, ele teve a coragem de tirar seu jogador mais perigoso, Pedro.

Colocou Gabigol no seu lugar e Lincoln no de Everton Ribeiro.

Mas não mexeu na maneira de seu time defender.

E tomou mais um gol.

Savarino, em atuação brilhante, lançou no meio da zaga em linha rubro-negra.

Zaracho, que havia acabado de entrar, tocou para o fundo do gol, na saída de Hugo.

4 a 0 para o Atlético Mineiro.

Domènec: além de montar mal a defesa do Flamengo, seguiu passivo na goleada

Domènec: além de montar mal a defesa do Flamengo, seguiu passivo na goleada

Flamengo

Vitória sensacional de quem quer e pode ser campeão.

Derrota de um clube que perdeu demais na troca do seu treinador.

Impossível imaginar um time tão frágil com Jorge Jesus.

Domènec Torrent tem muito que explicar...

Piloto da SuperBike é o 5º a perder a vida em Interlagos desde 2017

Últimas