Cosme Rímoli Dirigentes do Cruzeiro, deram 'de novo' direitos de Messinho. 11 anos

Dirigentes do Cruzeiro, deram 'de novo' direitos de Messinho. 11 anos

As irregularidades da antiga diretoria não param. A denúncia do dia foi cessão, outra vez, a empresários de porcentagem de Messinho. Uma criança

  • Cosme Rímoli | Do R7

Mesmo denunciada, diretoria 'cedeu' parte dos direitos de Messinho a conselheiro

Mesmo denunciada, diretoria 'cedeu' parte dos direitos de Messinho a conselheiro

Cruzeiro

São Paulo, Brasil

O Ministério Público de Minas Gerais não para de descobrir irregularidades no Cruzeiro.

Depois de investigar a diretoria comandada pelo ex-presidente Wagner Pires, o MP anunciou ter descobertos os crimes de falsificação de documentos, falsidade ideológica, apropriação indébita, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

Mas o clube que tem mais de um bilhão de reais em dívidas tem outros sérios problemas.

E que deve chamar a atenção das autoridades, da Fifa.

O clube foi denunciado em 2019 pelo absurdo de ceder 20% dos direitos do garoto, que então tinha 11 anos, Estevão William, para o empresário Cristiano Richard Machado.

Por conta de um empréstimo de R$ 2 milhões.

O fato absolutamente proibido foi noticiado.

A Fifa não permite que direitos econômicos de menores sejam repassados. E também veta que pessoa física possa ter 'parte' do jogador.

Irregularidade insana.

Mas só que hoje vazou pelo site "Deus me Dibre' que, em junho de 2019, mesmo depois das denúncias, a direção do Cruzeiro teve a coragem de 'ceder' mais 15% dos direitos de "Messinho", como é apelidado Estevão Wiliam.

Desta vez para a empresa Estrela Sports Ltda, que pertence a um ex-conselheiro expulso do clube, Fernando Ribeiro de Moraes.

A liberação irregular foi feita pelo ex-vice de futebol, Itair Machado. Como nos 20% dados ao empresário, em maio.

"É um acordo de comissionamento futuro se caso ele vier a se tornar um atleta profissional. É o único documento que poderia ser feito sendo que eu ajudei a família durante quatro anos.

"Ajudei pagando aluguel, ajudei em todas as maneiras que eles puderam pensar. Só que eu nunca comprei passe de jogador nem nada, eu ajudei e fiz um acordo com o Cruzeiro. Eu não fiz nada de ilegal, eu só queria ter algo documentado com o clube. Eu ajudei a família e acho que todo investimento que você faz gera algum retorno.

O então vice de futebol Itair Machado. Ele' cedeu' a porcentagem de Messinho

O então vice de futebol Itair Machado. Ele' cedeu' a porcentagem de Messinho

Cruzeiro

"Diferente daquilo que saiu na televisão (matéria no Fantástico) que alguém comprou percentual do passe dele. Eu banquei a família e esse tipo de negociação, se ele vier a ser um atleta profissional… é um acordo que quem entrou lá pode manter comigo ou não", tentou justificar o ex-conselheiro ao site mineiro.

O que ele alega não se sustenta.

Messinho tem agora 13 anos. 

E a lei o protege.

Ele é dono completamente dos seus direitos como atleta.

Só são reconhecidos contratos assinados a partir dos 16 anos.

A revelação serve apenas para mostrar a maneira absurda que era administrado o clube bicampeão da Libertadores.

E que o levou à Segunda Divisão.

Mais do que isso.

A dever mais de R$ 1 bilhão.

Família de Messinho precisa saber. Ele é livre para jogar onde quiser

Família de Messinho precisa saber. Ele é livre para jogar onde quiser

Cruzeiro

A única boa notícia é que a família de Messinho não pode se deixar enganar.

Ninguém tem porcentagem alguma do menino.

Ele pode jogar onde quiser.

Por lei, não deve nada a ninguém.

Quanto ao Cruzeiro, cabe sim punição.

Sua diretoria fazia negociações irregulares.

Envolvendo até crianças...

Últimas