Cosme Rímoli Diretoria revoltada. Lucas Lima não joga mais no Palmeiras

Diretoria revoltada. Lucas Lima não joga mais no Palmeiras

Na semana passada, dois funcionários do Palmeiras morreram pela Covid-19. E ontem, Lucas Lima foi flagrado, sem máscara, em balada clandestina.  Foi xingado por torcedores. Afastado, não deverá mais jogar no clube

  • Cosme Rímoli | Do R7

Lucas Lima ouvindo ameaças, palavrões, dos torcedores organizados, na saída da balada clandestina

Lucas Lima ouvindo ameaças, palavrões, dos torcedores organizados, na saída da balada clandestina

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

O clima no Palmeiras é de revolta.

A Covid-19 tirou a vida de dois funcionários do clube, há seis dias. Morreram o segurança Cristiano Oliveira e o podólogo Edson Silva.

Abel Ferreira, os dirigentes e, principalmente, os jogadores ficaram consternados.

No ano passado houve um surto da doença no clube, que atingiu 19 atletas.

O elenco foi, aliviado, ao Paraguai tomar a primeira dose da vacina contra a Covid, oferecida pela Conmebol, na segunda. Na quarta, goleou o Juventude, em Caxias do Sul. Ontem era folga dos jogadores.

E Lucas Lima resolveu comemorar da forma mais irresponsável possível. Insensível, sem consideração alguma com seus companheiros. Desprezou os mais de 494 mil brasileiros mortos pela Covid.

Foi para uma balada clandestina em São Paulo.

E acabou flagrado por torcedores da Mancha Verde, a maior organizada do clube. E acabou expulso pelo torcedores, que o xingavam, ordenavam que fosse embora do Palmeiras.

Constrangido, paralisado de medo, Lucas Lima balançava a cabeça concordando com os palavrões que ouvia.

E mal conseguiu balbuciar.

"Eu errei perdão."

A cena foi filmada e divulgada nas redes sociais.

No ano passado, o presidente Mauricio Galiotte foi muito claro com os jogadores do Palmeiras, quando torcedores fotografaram Ramires, em uma festa clandestina. Circulando sem máscara, em plena pandemia.

Lucas Lima chegou como grande esperança. Foi enorme a frustração. Virou reserva de luxo

Lucas Lima chegou como grande esperança. Foi enorme a frustração. Virou reserva de luxo

Palmeiras

Torcedores organizados ameaçaram o veterano volante.

Ele recebia cerca de R$ 1 milhão, entre luvas e salários. Tinha contrato até 2023. Mas diante do clima péssimo que criou e da prometida perseguição das organizadas do Palmeiras, ele preferiu acertar a rescisão de contrato.

Lucas Lima foi contratado em dezembro de 2017. A peso de ouro. O pai de Neymar intermediou a transação. O meia assinou com o Palmeiras por cinco anos. Até dezembro de 2022. Por R$ 1 milhão mensal. Garantiu R$ 65 milhões, incluindo o 13º salário.

Pois ele pode ter jogado tudo fora, com sua balada de ontem.

O meia, que tem um rendimento decepcionante desde que foi contratado, tem tudo para ter fechado suas portas de vez no clube.

Membros importantíssimos da diretoria e do Conselho Deliberativo querem que Galiotte acerte a rescisão de contrato de Lucas Lima.

Ou o negocie. 

Venda, empreste, seja o que for.

Mas que ele não atue mais pelo Palmeiras.

A primeira providência tomada pelo clube foi decidir isolar o atleta, não permitir que se aproxime dos companheiros de time e da Comissão Técnica. E o obrigar a fazer exames para detectar se foi contamidado pela Covid.

Lucas Lima sabia. Ramires foi flagrado na balada e teve de rescindir. O meia se expôs e pagará caro

Lucas Lima sabia. Ramires foi flagrado na balada e teve de rescindir. O meia se expôs e pagará caro

Reprodução/Twitter

Mesmo se não estiver com a doença, será afastado do elenco.

A diretoria quer a rescisão 'amigável'.

Se não conseguir, ele treinará sozinho até surgir clubes interessados em contratá-lo. Se for por empréstimo, que banquem seu salário milionário. Ou pelo menos grande parte dele.

Empresários já estão trabalhando.

Bahia, Botafogo, Athletico Paranaense e o próprio Santos são possibilidades.

A assessoria do jogador diz que ele foi a um restaurante na Vila Olímpia para assistir Brasil e Peru. O tal restaurante não confirma que Lucas Lima esteve lá. A assessoria não explicou o fato de estar circulando sem máscara na madrugada paulistana.

A verdade é que o técnico Abel Ferreira está chocado e profundamente decepcionado.

"O presidente Galiotte está revoltado. Não se conforma com a falta de consideração de Lucas Lima", garantiu ao blog um conselheiro muito próximo ao dirigente palmeirense.

Membros das organizadas palmeirenses trocam mensagens nas redes sociais e garantem que não vão 'dar paz' a Lucas Lima, enquanto ele não sair do clube.

A situação do meia de 30 anos, reserva de luxo, é pior do que a de Ramires.

E tudo leva a crer que é irreversível.

Não jogará mais pelo Palmeiras...

Holanda e Bélgica vencem e se classificam; Eriksen é homenageado

Últimas