Cosme Rímoli Depois da humilhante derrota para o Atlético, ameaçado, Sylvinho culpa os jogadores do Corinthians

Depois da humilhante derrota para o Atlético, ameaçado, Sylvinho culpa os jogadores do Corinthians

Depois de montar o time como uma equipe pequena para enfrentar o Atlético Mineiro, o treinador tem a coragem de dizer que o Corinthians perdeu por 3 a 0 por erros. Expôs Cássio, que escorregou no primeiro gol

  • Cosme Rímoli | Do R7

Sylvinho passou agora a acusar os jogadores pelas derrotas. Atitude mais do que perigosa

Sylvinho passou agora a acusar os jogadores pelas derrotas. Atitude mais do que perigosa

Rodrigo Coca/Corinthians

São Paulo, Brasil

 Sylvinho foi o responsável por mais uma atuação constrangedora do Corinthians.

A derrota para o Atlético Mineiro por 3 a 0, não tem desculpas.

Ele montou o time de maneira acovardada táticamente. O velho plano de tentar fechar os espaços nas intermediárias e explorar bolas longas falhou. Porque seu elenco tem característica de propor o jogo, trocar passes. E não jogar recuada,se sujeitando a ser pressionada.

Pelo Atlético, equipe mais forte e que será campeã brasileira.

O treinador está enfrentando grande resistência no Parque São Jorge. Conselheiros importantes e membros da direção se mostram chocados pela instabilidade da equipe. 

Pior que o rendimento do elenco, só as desculpas do técnico. Ele já entrou em um terreno perigoso. Passou a culpar os jogadores.

"Cada vez que se erra contra um adversário desta qualidade, paga-se um preço caro. É o preço que se paga quando a qualidade do outro lado é grande e você comete um erro ou outro."

O recado de Sylvinho foi direto a Cássio, que escorregou no primeiro gol do Atlético Mineiro, em um chute de Diego Costa. Justo o goleiro, um dos seus maiores defensores no Parque São Jorge.

Desesperado por explicações, ele reclamou também não ter Cantillo. O volante foi convocado pela Colômbia. Mas a desculpa é rasa, já que sob seu comando, o jogador tem ficado mais na reserva do que entrado em campo.

Outra vez, o treinador, como se desafiasse críticos, insistiu em colocar Renato Augusto como atacante de referência. O segundo volante foi outra vez inútil, como havia sido contra o Fortaleza. 

O Corinthians cada vez mais tem dependendo mais de jogadas individuais do que da força do conjunto. Mas um esquema mal montado sabota até o potencial dos atletas. O Corinthians encolhido como time pequeno impossibilitou a reação do meio de campo para a frente, quase não incomodando o Atlético Mineiro de Cuca, que entrou no jogo com personalidade, atitude e muito bem organizado taticamente.

O placar de 3 a 0 foi até modesto no Mineirão.

O escudo de Sylvinho está na reação da equipe com a chegada de Roger Guedes, Giuliano, Renato Augusto (jogando na posição certa) e Willian. Graças a jogadas individuais do quarteto, o clube somou pontos importantes na tabela.

Mesmo com a derrota, o time segue em sexto no Brasileiro.

Cássio falhou no primeiro gol do Atlético. O 'erro' que Sylvinho se referia

Cássio falhou no primeiro gol do Atlético. O 'erro' que Sylvinho se referia

Rodrigo Coca/Corinthians

"Há quatro meses, quem diria ou assinava que buscaríamos uma vaga direta à Libertadores? O Corinthians está ali. Estamos lutando pelo nosso objetivo. Me preocupo demais com o dia, são 12h ou 14h de trabalho. Fico ali o dia inteiro", diz, como se não fosse sua obrigação.

Após a dura derrota, o clima nos vestiários estava pesado. Os jogadores estavam muito descontentes. Eles sabiam que tivera de atuar como se estivessem em uma equipe modesta e não o Corinthians.

O presidente Duilio Monteiro Alves e o diretor de futebol, Roberto de Andrade, seguem cada vez mais isolados na defesa de Sylvinho.

A maior organizada, com grande influência no clube, também seguirá determinada.

Quer a troca de treinador para 2022...

Treinos até de madrugada e dieta: revelado o segredo de Salah

Últimas