Cosme Rímoli Daniel Alves foi o pior negócio do São Paulo. O São Paulo foi o pior clube para Daniel Alves

Daniel Alves foi o pior negócio do São Paulo. O São Paulo foi o pior clube para Daniel Alves

Chegou ao fim o relacionamento entre o jogador de 38 anos e seu 'clube do coração'. Por causa de uma dívida de R$ 11 milhões. Jogador decidiu não aparecer enquanto não recebesse. O clube resolveu romper com o lateral

  • Cosme Rímoli | Do R7

Daniel Alves, quando era 'apaixonado' pelo São Paulo. Falta de salário acabou com o amor

Daniel Alves, quando era 'apaixonado' pelo São Paulo. Falta de salário acabou com o amor

São Paulo

São Paulo, Brasil

Foi a crônica da vergonha anunciada.

Daniel Alves se cansou. Foram sete meses esperando o São Paulo pagar R$ 11 milhões de dívidas com o lateral. Houve várias reuniões e promessas. Mas nenhuma solução prática. 

O jogador de 38 anos mandou avisar hoje, ao clube do seu coração, que não iria aparecer para treinar ou jogar enquanto não recebesse o dinheiro que o clube lhe deve.

Ele afrontou a diretoria, não quis mais tentar uma solução pacífica.

O presidente Julio Casares tomou a decisão.

O jogador não atuará mais com a camisa do São Paulo.

Esse foi o constrangedor depoimento do diretor de futebol, Carlos Belmonte.

"Daniel Alves e Miranda estavam servindo a Seleção Brasileira e deveriam se apresentar hoje para começarem os treinamentos normais visando os próximos jogos. Miranda compareceu, treinou normalmente. Daniel Alves não compareceu. Fomos comunicados pelos representares que o Daniel Alves não retornará ao São Paulo até o ajuste da dívida financeira que o São Paulo tem com o atleta.

Dívida essa que o São Paulo reconhece e na última semana fez uma proposta buscando o acerto, que não foi aceita pelos representantes. A negociação seguirá com o departamento jurídico e financeiro.

"Do ponto de vista do departamento de futebol, nós comunicamos, tomamos a decisão e comunicamos ao Hernán Crespo que Daniel Alves não estará mais a disposição para atuar no time do São Paulo. O São Paulo é mais importante do que todos nós", disse, Belmonte.

Daniel Alves foi a pior, a mais decepcionante contratação da história do São Paulo.

O inseguro ex-presidente Leco e o seu executivo Raí, acreditaram que contratando o jogador, os problemas do time estariam resolvidos. Ele seria o grande líder que levaria o São Paulo à reconquista dos grandes títulos: Libertadores, Mundial

E no dia primeiro de agosto de 2019, anunciaram a contratação de Daniel Alves. Fecharam contrato até dezembro de 2022, mesmo sabendo que iriam deixar o clube em dezembro de 2020.

Amarraram o São Paulo, clube que já devia R$ 600 milhões, ao seu maior contrato da história: R$ 1,5 milhão por mês.

Daniel Alves se dizia um 'apaixonado' pelo São Paulo desde a infância. O bolso venceu o coração

Daniel Alves se dizia um 'apaixonado' pelo São Paulo desde a infância. O bolso venceu o coração

São Paulo

Eles apostaram que haveria uma fila de empresas querendo amarrar contratos de publicidade com o jogador. E o clube até lucraria com ele. O departamento de marketing saiu oferecendo a imagem do atleta. Só que ninguém se interessou.

Raí e o inseguro Leco passaram a dever salário ao jogador. Daniel Alves aceitava, acreditando que seria pago 'no futuro'. O problema chegou até a administração de Julio Casares.

O atual presidente garantiu que ele iria pagar o atleta em dia. O problema estava nos R$ 11 milhões em dívidas, herança 'maldita' da administração passada.

O São Paulo segue com sua dívida crescendo.

Só que Daniel Alves viu que o clube tem feito contratações. E caras como a de Calleri.

Daí a revolta do jogador, que se cansou de esperar.

Do outro lado, o atleta não foi nada do que prometia ser. Sendo coadjuvante por onde passou, não foi o líder que o São Paulo precisava. Foi o responsável direto pela demissão de Cuca, treinador que o queria na lateral. Mas ele havia combinado com Leco e com Raí que atuaria como meio-campista. 

Lateral só na Seleção Brasileira. Cuca não aceitou a situação e saiu. Fernando Diniz cedeu e foi pior para o time, porque no meio-campo, Daniel Alves é mediano. 

E o jogador mais 'vencedor' do futebol mundial foi acumulando fracassos. Brasileiro, Libertadores, Sul-Americana, Copa do Brasil. 

Daniel Alves foi o jogador que mais beijou o distintivo do São Paulo na história

Daniel Alves foi o jogador que mais beijou o distintivo do São Paulo na história

São Paulo

Foi necessária a chegada de Hernán Crespo para que ele aceitasse jogar onde sabe.

E na lateral foi campeão paulista de 2021. 

Como o São Paulo devia dinheiro ao jogador, Julio Casares se viu sem saída, ao ouvir dele que desejava disputar a Olimpíada. Como não havia condições de pagar seus salários atrasados, foi dispensado para ir a Tóquio, desfalcando o time em nove partidas.

Mesmo satisfeito na Olimpíada, veio a dura cobrança ao clube pela falta de pagamento. 

Na volta, o desgaste era evidente. Tanto que o lateral nem se deu ao trabalho de desmetir que fosse ele ou dar qualquer explicação para o flagrante que a Torcida Independente, a principal do São Paulo, avisou ter dado, o encontrando na balada, no último dia do mês passado.

O jogador enquanto estava com a Seleção para os jogos com Chile, Argentina e Peru, mandou seu estafe cobrar a diretoria. O resultado foi negativo.

Daí a decisão de não voltar enquanto não fosse pago.

Casares se sentiu humilhado e decretou o fim da passagem de Daniel Alves no Morumbi.

O São Paulo já fez uma proposta de rescisão amistosa de contrato ao jogador. Porque, vale lembrar, ele tem contrato até dezembro de 2022.

O clube não quer pagar o valor 'cheio' que ele tem direito.

O impasse pode chegar na justiça.

A certeza é uma só.

A decisão é irreversível por parte do São Paulo.

Daniel Alves também não quer mais seu clube de infância.

O bolso venceu o coração...

Messi ultrapassa Pelé na história dos artilheiros das seleções

Últimas