Cosme Rímoli Cuca é responsável pela avalanche. Santos massacrou o Grêmio

Cuca é responsável pela avalanche. Santos massacrou o Grêmio

Depois de oito anos, o Santos volta a ser semifinalista da Libertadores. Venceu de forma impressionante o Grêmio. 4 a 1, na Vila Belmiro

  • Cosme Rímoli | Do R7

O garoto Kaio Jorge marcou dois. O Santos não deu a mínima chance ao Grêmio

O garoto Kaio Jorge marcou dois. O Santos não deu a mínima chance ao Grêmio

AMANDA PEROBELLI/EFE 16.12.20

São Paulo, Brasil

Atuação impressionante do Santos.

Tratou o Grêmio como time pequeno na Vila Belmiro.

Goleada sensacional por 4 a 1.

E, depois de oito anos, está na semifinal da Libertadores da América.

Enfrentará Boca ou Racing.

Cuca foi brilhante contra o time de Renato Gaúcho.

Aliás, já havia sido melhor, em Porto Alegre, no empate em 1 a 1.

Dos 15 jogos entre eles, Cuca venceu dez. Empataram quatro partidas. E Renato Gaúcho venceu apenas um.

Hoje, Alexi Stival fez sua equipe colocar toda a intensidade, coragem, velocidade e personalidade diante de um time mais técnico, que esperava vencer o jogo com o domínio da bola, com ritmo lento.

Colocou Alisson marcando individualmente Jean Pyerre. E o anulou. Acabando com os neurônios na armação de jogadas ofensivas gaúchas.

Bastaram 11 segundos, para o atrevido e cada vez melhor, Kaio Jorge, marcar 1 a 0.

Em um erro de passe absurdo de Jean Pyerre, no contrapé de David Braz, presente para o jovem atacante santista.

Foi o quinto gol mais rápido da Libertadores, o mais veloz da história feito por um time brasileiro na competição, e teve efeito imediato.

Marinho, melhor jogador do Brasil, deixou sua marca. Jogou bem e fez o seu gol

Marinho, melhor jogador do Brasil, deixou sua marca. Jogou bem e fez o seu gol

Fernando Roberto/Estadão Conteúdo - 16/12/2020

Deu muito mais confiança ao time paulista e perturbou o gaúcho.

Tudo desmoronaria, depois de um contragolpe que merece estar em qualquer aula para treinador no mundo. Sandry deu ótima bola para Lucas Braga, que fez o que quis com Orejuela, e serviu para o melhor jogador do Brasil. Marinho explodiu a bola nas redes de Vanderlei. 2 a 0, aos 16 minutos de jogo.

Renato Gaúcho escancarou o seu time.

Trocou defensores, marcadores, por atacantes, meias.

Mas nada conseguiu diante do time santista muito bem colocado, em um versátil 4-1-4-1.

E em um mero escanteio batido à meia altura, por Marinho, Madson desviou e Kaio Jorge marca. 3 a 0, aos oito minutos do segundo tempo.

Renato Gaúcho foi surpreendido pela coragem, vibração, intensidade do time de Cuca

Renato Gaúcho foi surpreendido pela coragem, vibração, intensidade do time de Cuca

AMANDA PEROBELLI/EFE 16.12.20

Só aos 35 minutos, Ferreira conseguiu ir para a linha de fundo e cruzou para cabeçada firme de Thaciano. 3 a 1.

Quando havia a mínima possibilidade de reação, o Grêmio pagou o preço por estar aberto.

Jean Mota, que entrou no lugar de Marinho, contundido, entrou livre, pela esquerda. Cruzou com talento na cabeça de Laércio. A cabeçada saiu cruel, fortíssima. Sem chance para Vanderlei. 4 a 1, Santos, aos 38 minutos.

Vaga resolvida para a semifinal da Libertadores.

De forma brilhante, não só pelo jogo.

Mas por todas as dificuldades que Cuca enfrentou. Atrasos constantes de salários, atletas deixando o clube sem pagamento. Multa na Fifa. Proibição de contratação. Covid de Soteldo. Covid do próprio Cuca.

Vitória da superação.

Renato foi superado de maneira absoluta por Cuca, mesmo com elenco pior

Renato foi superado de maneira absoluta por Cuca, mesmo com elenco pior

Reprodução/Fox Sports

Está, com justiça, na semifinal da Libertadores.

O Grêmio, pelo segundo ano seguido, passa vergonha contra brasileiros.

Em 2019, saiu eliminado depois de goleada para o Flamengo, 5 a 0.

Renato Gaúcho precisa se reciclar...

Neymar faz três novas tatuagens e tem quase corpo todo desenhado

Últimas