Cade instaura inquérito sobre a Globo. Quer investigar monopólio

Órgão público investigará por seis meses os contratos envolvendo a emissora carioca e os clubes brasileiros. Quer checar há abuso econômico da Globo

Cade investigará, por seis meses, os contratos da Globo com clubes brasileiros

Cade investigará, por seis meses, os contratos da Globo com clubes brasileiros

Reprodução/Sportv

São Paulo, Brasil

Não bastasse a grave econômica.

A ameaça real de perder a Copa do Mundo de 2022, com direito à briga na justiça com a Fifa.

Não ter como manter a Fórmula 1.

Leia mais: "Egoísta". Galvão detona Palmeiras. Defende o Flamengo

Não conseguir impedir a Turner de ficar com jogos de oito equipes no Brasileiro.

Falhar sua artimanha de baratear a Libertadores e vê-la ir para o SBT.

A Globo tem outro problema grave.

O Cade, Conselho Administrativo de Defesa Econômica, há muito tempo recebia queixa de atitudes da emissora nos seus contratos de futebol.

Para manter o domínio do esporte na tevê aberta, a emisora carioca poderia ter ultrapassado limites.

Mas nunca houve uma queixa formal.

Agora há.

A direção de um clube, que o órgão resolveu manter em sigilo, apontou "possíveis infrações contra a ordem econômica no mercado de negociação de direitos de transmissão de futebol".

A frase faz parte de um inquérito formal que o Cade instaurou para investigar a Globo.

São várias situações que podem terminar provando práticas monopolistas.

Como aplicar uma 'multa' aos clubes que fecharam com a Turner no canal a cabo, mas negociaram com a Globo seus jogos na tevê aberta e no pay-per-view.

O 'castigo' seria 20% a menos.

O Bahia é usado como exemplo no inquérito.

Outro caso estudado é o processo que a Globo move contra a Turner.

O Cade também questiona os contratos de longa duração com os clubes.

E o direito de transmitir número exagerado de jogos.

Ao contrário do que aconteceu por décadas, finalmente, o domínio da transmissão do futebol no Brasil será investigado.

Serão seis meses dissecando cada contrato, cada acordo.

Verificando se não houve abuso.

O Cade tornou público o inquérito ontem.

A Globo não se manifestou.

Mas a cúpula da empresa de comunicação carioca sabe.

Os tempos mudaram.

Futebol no Brasil não é propriedade de uma só emissora...

Uribe, Borja, Tanque... Veja gringos que decepcionaram no Brasil