Cosme Rímoli Boselli expõe dívida e rancor do Corinthians. Pura vingança

Boselli expõe dívida e rancor do Corinthians. Pura vingança

Jogadores corintianos ficaram constrangidos com documentário do SporTV. Argentino se vingou. Diretoria se arrependeu pela exposição desnecessária

  • Cosme Rímoli | Do R7

Boselli: "O Corinthians me deve um montão. Errei ao escolher o clube no Brasil"

Boselli: "O Corinthians me deve um montão. Errei ao escolher o clube no Brasil"

Rodrigo Coca/Ag. Corinthians⠀

São Paulo, Brasil

"Conversei com o treinador, não está nos planos a renovação..."

"Queria te falar isso olho no olho."

"Porque a gente sempre teve uma boa relação."

Essas foram as palavras de Duílio Monteiro Alves, então diretor de futebol, mas já eleito presidente do Corinthians.

A cena aconteceu em dezembro de 2020.

Foi gravada e levada ao ar na primeira semana de março, no documentário "Acesso Total", feito pelo SporTV, canal a cabo da Globo.

No documentário, o Corinthians mostrou suas entranhas.

A permissão foi dada pelo ex-presidente Andrés Sanchez.

Os jogadores não tiveram direito a veto.

E as imagens provocaram mágoas.

Principalmente no argentino, dispensado por Vagner Mancini.

E Boselli se vingou.

Não poupou o clube onde ficou duas temporadas.

"O Corinthians ainda me deve um montão de dinheiro."

"Estamos vendo uma forma de poder saldar essa dívida."

"Foquei muito no que era o Corinthians como instituição. A qualquer jogador brasileiro que perguntar em qual equipe quer jogar, vai responder Corinthians ou Flamengo. Eu senti isso na hora de tomar a decisão e, talvez, me equivoquei um pouco. Nesse momento, não olhei que forma de jogar tinha a equipe. Ou que estilo combinava melhor com meu futebol."

"Errei na hora de escolher o clube", disse em entrevista ao site 90 min.

O momento de dispensa de Boselli. Filmado e divulgado. Puro constrangimento

O momento de dispensa de Boselli. Filmado e divulgado. Puro constrangimento

Reprodução/SporTV

O documentário também mostrou o constrangimento dos jogadores corintianos depois da goleada por 5 a 0 para o Palmeiras.

Ainda expôs Jô, quando Vagner Mancini o chamou e disse que sairia da equipe. Iria para a reserva. E Léo Natal ocuparia seu lugar.

Cássio recebendo a placa de 500 jogos pelo Corintians.

Justo na derrota para o Bahia por 2 a 1.

Esses tipos de situações provocaram desgosto no Parque São Jorge.

Tanto diretoria como atletas consideram que a exposição foi desnecessária.

E situação parecida não se repetirá.

As consequências seguem até hoje.

O sofrimento de Gabriel exposto, após expulsão, e goleada. 5 a 0 para o Palmeiras

O sofrimento de Gabriel exposto, após expulsão, e goleada. 5 a 0 para o Palmeiras

Reprodução/SporTV

Como o desabafo magoado de Boselli, ainda envergonhado pela dispensa pública.

Duílio Monteiro Alves não abrirá mais o clube da maneira que Andrés abriu.

A lição serviu.

O ressentimento ainda domina vários atletas corintianos...

Abel volta ao Brasil em avião de R$ 330 mi de parceira do Palmeiras

Últimas