Cosme Rímoli Borja descontente no Palmeiras. Se cansou de ser substituído

Borja descontente no Palmeiras. Se cansou de ser substituído

Atacante de 26 anos não está satisfeito. Constantemente substituído por Felipão, está disposto a sair. O problema é o alto custo. Clube não facilita

Borja insatisfeito, Borja, Palmeiras, Felipão

Borja está prejudicado pelo esquema de Felipão. Ele não é atacante 'de cruzamentos'

Borja está prejudicado pelo esquema de Felipão. Ele não é atacante 'de cruzamentos'

Palmeiras

São Paulo, Brasil

A cusparada de Deyverson em Richard teve um efeito colateral imediato. 

E que não tem a ver diretamente com o protegido de Felipão.

Mas com o seu rival pela posição.

Borja.

O colombiano não está satisfeito no clube.

Por acreditar não contar com a plena confiança de Felipão.

O artiheiro não suporta mais ser substituído.

A situação vem desde 2018, quando o treinador chegou ao clube.

De temperamento reservado, Borja está extremamente irritado.

Sabe que não está sendo servido pelos meias, como acontecia no Atletico Nacional. O esquema de Felipão privilegia as bolas longas, partindo dos zagueiros, passando por cima de Lucas Lima, Scarpa ou quem quer que estiver atuando pelas meias. Borja não se vê como um atacante que também possa viver de insistentes cruzamentos, chuveirinhos. 

Ele gosta e exige tabelas, infiltrações com enfiadas de bolas rasteiras.

Ao contrário de Deyverson, que aceita feliz ser jogador de referência pelo alto. Felipão adora esse tipo de jogador, desde Jardel na década de 90, no Grêmio.

O Palmeiras pagou 10,5 milhões de dólares, cerca de R$ 39 milhões pelo atacante. E por 70% dos seus direitos. Os 30% restantes pertencem ainda ao Atleticio Nacional. Feita em 2017, ainda é a transação internacional mais cara de um clube brasileiro.

Ele assinou contrato por cinco anos.

Havia a perspectiva de que o futebol brasileiro seria trampolim para atuar na Europa.

COSME RÍMOLI: As desculpas do Flamengo para as mortes dos meninos. Revoltantes

Só que se passaram exatamente dois anos e nada de transação.

O jogador acabou de fazer 26 anos.

E não está feliz.

No seu mundo fechado, ele adorava conviver com os compatriotas o zagueiro Yerry Mina e o meia Guerra. Só que Mina foi negociado. E Guerra já procura outro clube. Sabe que não conta com a preferência de Felipão.

Borja já falou do seu descontentamento com Alexandre Mattos.

Mas a situação não é fácil.

Embora não seja o atacante do sonho de Felipão, o treinador não quer sua saída.

Acredita que pode aproveitar seu estilo mais rápido, mais intenso, diferente de Deyverson. 

Felipão não abre mão do atacante. Mas o colombiano não é intocável

Felipão não abre mão do atacante. Mas o colombiano não é intocável

Reprodução/Sportv

Com o mercado europeu fechado, até o chinês interessa Borja.

Esta é uma situação delicada.

Sua multa rescisória é de 60 milhões de euros, R$ 253 milhões.

Completamente inviável.

Ou seja, ele só sai se o Palmeiras abaixar e muito esse valor.

COSME RÍMOLI: Aplaudido de pé, Anderson sabe: chegou o final da genial carreira

Felipão já disse e deve repetir que conta com Borja até o final deste ano, pelo menos.

Principalmente na Libertadores.

O colombiano não é um atleta de fácil convencimento.

A suspensão de Deyverson pode parar com as substituições constantes de Borja.

Deyverson tem relação muito próxima com Felipão. Estilo de Jardel o favorece

Deyverson tem relação muito próxima com Felipão. Estilo de Jardel o favorece

Palmeiras

Pode, mas não há garantia alguma.

Para aumentar ainda mais sua impaciência.

Pelo menos ele não se rebelará.

Não com Felipão.

Não como fez com Eduardo Baptista...

(Borja pode respirar um pouco mais tranquilo. Não será substituído tão cedo. Pelo menos por Deyverson.

Ele acaba de pegar seis jogos de suspensão pela cusparada que deu no rosto de Richard...)

Clubes pelo mundo homenageiam o Flamengo após tragédia

    Access log