Cosme Rímoli Amedrontado pelo rebaixamento, Santos quer Ganso e Tardelli

Amedrontado pelo rebaixamento, Santos quer Ganso e Tardelli

Luta com o São Bento para escapar da Segunda Divisão. Eliminação da Libertadores. Vergonha contra o Bahia na estreia do Brasileiro. Diretoria quer veteranos Ganso e Tardelli para desviar o foco da imprensa e torcida

  • Cosme Rímoli | Do R7

A volta de Ganso, caríssimo reserva do Fluminense,  serviria como escudo no Santos

A volta de Ganso, caríssimo reserva do Fluminense, serviria como escudo no Santos

Reprodução/Twitter

São Paulo, Brasil

20 dias que mostraram a realidade do Santos.

No dia 9 de maio, o clube duelou com o São Bento para escapar do rebaixamento no Campeonato Paulista, quem perdesse estaria na Segunda Divisão. O limitadíssimo time de Sorocaba caiu.

No dia 18, perdeu para os bolivianos do Strongest, por 2 a 1. E no dia 26, novo fracasso, desta vez para o equatoriano Barcelona, 3 a 1. Eliminação da Libertadores, na fase de grupos.

Ontem, dia 29, estreou no Brasileiro. Derrota por 3 a 0 para o Bahia, com três gols sofridos nos primeiros sete minutos do segundo tempo. Escapou, por sorte, de uma goleada histórica.

Foi constrangedor ver o talentoso Marinho perdido em uma equipe tão perdida taticamente, sem potencial técnico.

Foi constrangedora a atuação do Santos. 3 a 0 foi muito pouco para o Bahia

Foi constrangedora a atuação do Santos. 3 a 0 foi muito pouco para o Bahia

Felipe Oliveira/Bahia

O fraco elenco de Fernando Diniz já se mostra candidato ao rebaixamento.

A pressão sobre Andrés Rueda já é enorme. 

A venda de Solteldo para o Toronto não aliviou as dívidas.

Elas são mais de R$ 700 milhões.

Não há como contratar jogadores importantes, no melhor de sua forma física, idade.

Ele não queria, mas terá de apelar.

Precisa de um ou dois escudos para o futebol.

O elenco formado na sua maioria de garotos precisa de mais atletas vividos.

E os empresários estão oferecendo Ganso e Diego Tardelli.

Paulo Henrique Ganso está muito longe do seu auge. Mero reserva no Fluminense, fará 32 anos em outubro. Viveu seu melhor momento na carreira no Santos, entre 2008 e 2012. Nove anos atrás.

O Fluminense aceita negociar, o problema é o salário do atleta. Ele ganha R$ 400 mil no clube carioca. E tem contrato até dezembro de 2023.

Rueda quer 'rachar' o salário do meia e ter o jogador por empréstimo. O clube do Rio de Janeiro só aceita negociá-lo desde que todo o salário seja pago pelos santistas.

A pressão da diretoria e do Comitê de Gestão, com medo do rebaixamento, pode fazer Rueda aceitar as condições do Fluminense.

O presidente precisa desviar o foco da fragilidade do time.

Com essa finalidade também pode fechar com Diego Tardelli.

Tardelli chorou com a dispensa do Atlético. 36 anos pesaram na saída do ídolo

Tardelli chorou com a dispensa do Atlético. 36 anos pesaram na saída do ídolo

Reprodução/TV Galo

O atacante de 36 anos acaba de não renovar com o Atlético Mineiro. A imprensa de Belo Horizonte garante que ele recebia R$ 500 mil por mês. R$ 300 mil em carteira e R$ 200 mil como direito de imagem.

O atacante teria de baixar muito sua pretensão salarial para atuar pelo Santos.

Dono de uma carreira problemática, com expulsões, afastamentos, Tardelli amadureceu. Mas seu rendimento em campo caiu drasticamente, desde que voltou da China, em 2019. Foi muito mal o Grêmio e também virou reserva no Atlético. Muitas vezes, reserva do reserva.

Mas a força do seu nome ainda poderia amenizar a crise santista.

As negociações com Ganso e Tardelli estavam embrionárias no sábado. Mas já nesta manhã de domingo, em Santos, há a garantia que os dirigentes estão decididos a agir. O descontentamento com Rueda já ganha muita força.

A Fernando Diniz só resta aceitar a dupla, porque ele sabe que não há dinheiro. E não pode escolher atletas importantes.

O treinador, aliás,sabia que a situação seria difícil, quando aceitou trabalhar no clube. Mas não tinha ideia do quanto.

A ponto de já chegar à conclusão que terá de mudar seus conceitos de futebol. Não há a menor condição do fraco time que tem nas mãos sair jogando, tocando bola da defesa para o ataque, como considera fundamental.

Depois do desastre ontem em Salvador, ele já liberou seus atletas para apelarem aos 'chutões' para a frente, no tiro de meta. O time não tem a mínima qualidade de trocar passes na defesa. O futebol foi vergonhoso na estreia do Brasileiro.

A equipe já atuará nesta terça-feira, contra o Cianorte, no Paraná, pela Copa do Brasil, no primeiro jogo da terceira fase. A classificação vale o que o Santos menos tem: dinheiro. R$ 1,7 milhão.

Diniz sabe da pressão para vencer.

E também do time fraco, jovem e pressionado que tem nas mãos.

Qualquer reforço ajuda.

Até veteranos de 32 anos e 37 anos.

Por isso, Ganso e Tardelli são realmente analisados.

Para servirem de escudo do atual Santos.

Amedrontado pela chance de um inédito rebaixamento...

Acusação de assédio e festinha são as novas polêmicas de Neymar

Últimas