Cosme Rímoli Abel Ferreira explica o fracasso do Palmeiras: 'Sou muito jovem'

Abel Ferreira explica o fracasso do Palmeiras: 'Sou muito jovem'

Treinador português assume a imaturidade, na vexatória campanha do Palmeiras no Mundial. Cube precisa se recuperar para a final da Copa do Brasil

  • Cosme Rímoli | Do R7

Palmeiras, quarto no Mundial. Futuro de Felipe Melo, 38 anos em junho, será analisado

Palmeiras, quarto no Mundial. Futuro de Felipe Melo, 38 anos em junho, será analisado

Reprodução/Instagram Felipe Melo

São Paulo, Brasil

Três meses de trabalho.

Foi levado ao céu por ter montado uma equipe vibrante, moderna, com intensidade, atuando com grande velocidade com a bola. E com impressionante firmeza na marcação, na recomposição.

Transformou o elenco que estava desperdiçado nas mãos de Vanderlei Luxemburgo.

O que fez Abel Ferreira, 42 anos, sem qualquer título, ser suficiente para o Brasil.

Para a América do Sul, que sofre grande atraso tático em relação aos europeus.

E que não tem capacidade financeira de segurar os melhores melhores jogadores, os vendendo para o Velho Continente.

Mas, depois da festança pela conquista da Libertadores, veio Mundia de Clubes, no Qatar.

E o choque de realidade.

O inferno.

O Palmeiras de Abel Ferreira não conseguiu sequer chegar a jogar com o Bayern, se confrontar com a escola europeia.

Caiu diante do Tigres. Pela primeira vez uma equipe mexicana chegou à decisão do Mundial. E depois, hoje, o Palmeiras fracassou contra o Al-Ahly, clube do Egito. Não chegou sequer à terceira colocação. Vexame histórico da América do Sul.

Mas que denuncia a inexperiência de Abel Ferreira.

O medo de ser derrotado o paralisou.

Primeiro, colocando um time acovardado contra o Tigres. E hoje, uma equipe burocrática, sem confiança, sem gana. Ele não conseguiu motivar o Palmeiras para obter a terceira colocação.

Abel Ferreira mesmo assumiu, na coletiva, a sua falta de experiência, como já havia sido exposta no blog, após a derrota para o Tigres, no domingo.

"Com toda humildade, vou dizer: para mim, é tudo novo, sou muito jovem. Mesmo nosso time sendo jovem também, para nós é uma grande oportunidade vir ao Mundial, crescer com essa experiência. Foi negativa, temos que assumir. Mas a vida tem me ensinado que nos momentos de dor, temos que aprender."

"Esses jogadores têm de aprender com essa experiência. Saio daqui mais rico, nunca havia estado aqui. Queria muito ter ganho, os nossos adversários foram mais competentes. Dou parabéns aos dois que estão na final. Quero muito ver o jogo, será uma oportunidade única de ver os dois melhores times do mundo."

"Muita gente queria estar no meu lugar, no lugar dos meus atletas. Essa experiência vai nos deixar mais fortes. Saímos com cicatrizes, mas essas cicatrizes nos tornarão mais preparados para darmos uma resposta no futuro pela aprendizagem que tivemos aqui."

Tudo claro, explicado, assumido, poético até.

Mas Abel Ferreira terá de reagir.

Seu clube, se fosse campeão do mundo, conseguiria 10 milhões de dólares, cerca de R$ 53 milhões. Como ficou em quarto lugar, ficou com apenas 2 milhões de dólares, cerca de R$ 10,7 milhões.

O Palmeiras jogará a decisão da Copa do Brasil, daqui a 17 dias, contra o Grêmio.

Não haverá tempo para 'cicatrizar'.

Terá o Fortaleza, no domingo, o Coritiba, dia 17, na próxima quarta-feira, o São Paulo, já na sexta-feira, dia 19, o Atlético Goianiense, dia 22, e o Atlético Mineiro, dia 25 de fevereiro.

Três dias depois, a primeira final da Copa do Brasil, em Porto Alegre, contra o Grêmio. Após sete dias, a definição do título, no Allianz Parque.

Uma maratona reservada aos clubes vencedores neste país.

O preço de comandar um clube tão poderoso, com o maior patrocínio da América do Sul.

E agora exigirá a postura de um comandante.

O vexame do Mundial terá de ser absorvido rapidamente.

Terminar o Brasileiro de maneira digna, já que está classificado para a próxima Libertadores.

Abel Ferreira tem de recuperar o time. Daqui 17 dias, a decisão da Copa do Brasil

Abel Ferreira tem de recuperar o time. Daqui 17 dias, a decisão da Copa do Brasil

CBF

Não só revezando, mas selecionando as posições que a direção precisará buscar reforços. Para o Palmeiras seguir buscando seu sonho de ser campeão do mundo, como seus rivais paulistas são: Corinthians, Santos e São Paulo.

Analisar quem é dispensável.

Como, por exemplo, Lucas Lima, Felipe Melo, Marcos Rocha.

Lucas Lima, cerca de R$ 1 mi por mês. Sem a confiança de Abel

Lucas Lima, cerca de R$ 1 mi por mês. Sem a confiança de Abel

Cesar Greco/Palmeiras

Por conta da pandemia do coronavírus, não haverá espaço para lamentações.

A hora é de engolir o choro.

Fazer o máximo para buscar o título e o dinheiro da Copa do Brasil.

E se preparar para a nova Libertadores.

A vida continua.

E mostrará se Abel Ferreira aprendeu ou não.

O Palmeiras não pode e nem vai esperar pela maturidade tardia de um treinador.

Sua história não permite...

Vexame! Palmeiras perde do Al Ahly nos pênaltis; veja melhores imagens

Últimas