Cosme Rímoli A CBF escolheu o 'melhor' árbitro para o jogo mais catimbado de 2022. A raivosa final entre Flamengo e Corinthians

A CBF escolheu o 'melhor' árbitro para o jogo mais catimbado de 2022. A raivosa final entre Flamengo e Corinthians

Wilton Pereira Sampaio, da Federação Goiana, foi o escolhido pela CBF para a final da Copa do Brasil. Comissão de Arbitragem espera jogadores reclamando, tumultuando a partida. Daí um dos árbitros que vão à Copa

  • Cosme Rímoli | Do R7

Wilton Pereira Sampaio. O melhor, na avaliação da CBF, para o jogo mais catimbado

Wilton Pereira Sampaio. O melhor, na avaliação da CBF, para o jogo mais catimbado

Cesar Greco/Palmeiras

São Paulo, Brasil

Wilton Sampaio já foi avisado.

Estará na partida com maior risco de catimba de 2022.

O árbitro da Federação Goiana, que será um dos dois juízes brasileiros na Copa do Catar, apitará Flamengo e Corinthians, na quarta-feira, na decisão da Copa do Brasil.

A Comissão de Arbitragem da CBF está muito preocupada com esse jogo.

Porque Flamengo e Corinthians já travam selvagem guerra nos bastidores.

A direção corintiana pretende protestar formalmente contra a arbitragem de Braulio da Silva Machado. Por conta do lance mais lastimado do ano. O suposto pênalti de Léo Pereira, na primeira final da Copa do Brasil, ontem, em Itaquera.

Ainda mais depois que o áudio do VAR foi divulgado. Matheus Vidal cruzou para a área aos 36 minutos do segundo tempo. O jogo estava empatado em 0 a 0. Yuri Alberto passa pela bola, que bate na mão do zagueiro flamenguista. Pelos árbitros de vídeo houve um leve desvio na barriga de Léo Pereira, antes de bater na sua mão. Daí considerarem que foi jogada normal. 

A CBF confirmou que não houve irregularidade. Também por Léo Pereira estar com o braço para baixo e ter sido pego de surpresa com o "corta-luz" de Yuri Alberto.

"De acordo com o texto das regras do jogo, esse impacto no braço, que surpreendeu o jogador defensor, que tinha seu braço em posição natural, é uma ação normal de jogo, não devendo ser penalizada pelo árbitro", divulgou a entidade.

Só que o presidente Duilio Monteiro Alves está revoltado. E segue reclamando, protestando de maneira frenética.

Pior que ele, só Vítor Pereira, que alega que João Gomes deveria ter sido expulso ontem. Além do pênalti.

"Em duas decisões, foram lesados mais de 30 milhões de corintianos. É preciso falar disso. Não vou falar de flores. Quero que se fale nisso", dizia, irritadíssimo.

O presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, reage à altura. Reclamando que João Gomes recebeu o terceiro cartão amarelo de forma injusta e não disputa a final.

A cúpula rubro-negra acredita que a direção corintiana está tentando pressionar o árbitro Wilton Pereira. E tem a certeza de que os jogadores rivais reclamarão de qualquer lance, tentando a "compensação" pelo pênalti não marcado.

Daí, também vão reclamar muito. E talvez até oficialmente para a CBF, pela ausência de João Gomes.

Serão frases de efeito para cada lado.

A Comissão de Arbitragem quer que Wilton Pereira coloque seu lado mais firme, não aceite tanta reclamação como costuma fazer. Tecnicamente é mesmo um dos melhores no país. O problema é no lado disciplinar.

O lado melhor de Wilton Pereira é que ele consulta pouco o VAR.

Costuma bancar suas decisões.

Até as mais difíceis.

Raphaeu Claus, o outro árbitro que irá ao Catar, é da Federação Paulista de Futebol. O veto foi natural.

A escolha do juiz foi bem-aceita pelos clubes.

O que não significa muita coisa.

Há a certeza de que será a partida mais catimbada do ano.

Isso dito pelo alto comando da arbitragem no Brasil...

Ranking de melhores times do mundo tem 4 brasileiros no top 10; Palmeiras é o 1º

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas