Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Blog do Nicola
Publicidade

Corinthians marca reunião com Emirates pelos naming rights do estádio ou do CT

Presidente alvinegro embarca nos próximos dias para Londres, em busca de um acordo

Blog do Nicola|Jorge NicolaOpens in new window

Negócio grande Augusto Melo sonha com um parceiro que lhe permita quitar o financiamento da arena alvinegra

Depois de semanas de tratativas por e-mail e WhatsApp, o presidente do Corinthians, Augusto Melo, terá uma primeiro encontro pessoal com os executivos da Emirates, uma das maiores companhias aéreas do mundo. O objetivo do dirigente é vender os naming rights do estádio ou do centro de treinamento.

O blog apurou que as conversas começaram com a ajuda de Edu Gaspar, ex-jogador e dirigente do Corinthians, e hoje executivo de futebol do Arsenal. Foi ele quem fez a ponte entre o Timão e a Emirates. Vale lembrar que o Arsenal tem a empresa como patrocinadora máster e dona do nome de seu estádio, em Londres.

Antes de embarcar para a capital inglesa, Augusto encomendou alguns estudos. O primeiro deles sobre o valor atualizado dos naming rights da arena. A consultoria contratada apontou R$ 1 bilhão como uma cifra justa — o Corinthians tem contrato com a Neo Química até 2040 e recebe R$ 300 milhões por 20 anos.

Outro levantamento foi encomendado de olho em um acordo possível acordo com a Emirates. O Timão quis entender se as rotas dos aviões que usam o aeroporto de Guarulhos cruzam com a arena e o centro de treinamento. Tudo para que a Emirates pudesse ter uma enorme exposição para quem estivesse no ar.

Publicidade

Importante: não há acordo entre o clube e a companhia aérea. A intenção é avançar nas tratativas, sonhando com uma compensação financeira que permita ao Corinthians quitar de uma vez o financiamento do estádio, hoje avaliado em R$ 703 milhões.

Também é preciso lembrar que Sergio Moura, superintendente de marketing do Corinthians, e que estará com Augusto durante a viagem, vem sendo muito cobrado pela falta de resultados. Desde que assumiu a pasta, ele só conseguiu fechar a permuta com a Gazin, que virou alvo de polêmica. Já o contrato milionário de patrocínio máster com a Vaidebet foi tocado pelo presidente.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.