Blog do Fabiano Farah Santos diverge de WTorre em projeto da Nova Vila Belmiro

Santos diverge de WTorre em projeto da Nova Vila Belmiro

Memorando de intenções aprovado pela gestão anterior é considerado "lesivo" ao clube. Entenda o que foi assinado

Santos e WTorre assinaram acordo para a construção da nova Vila Belmiro

Santos e WTorre assinaram acordo para a construção da nova Vila Belmiro

Divulgação

A polêmica relação entre WTorre e Palmeiras, a mais recente por causa das condições do gramado do Allianz Parque, desceu a serra. E não foi depois do clássico não! A nova diretoria do Santos Futebol Clube tomou conhecimento dos termos da MOU (Memorando de Intenções) assinada entre a antiga gestão e a empresa. Os atuais cartolas do Santos não ficaram nada satisfeitos com cláusulas que podem deixar o Peixe amarrado com a WTorre por diferentes aspectos.

A primeira discordância é com relação ao projeto arquitetônico. O que foi aprovado no conselho deliberativo é muito diferente do que está no memorando. A atual gestão já pediu novos ajustes ao arquiteto do projeto, Luiz Volpato, para uma outra aprovação. 

"Mais parece uma reforma do que uma nova obra", relatou a esta coluna um dos dirigentes do alvinegro praiano.

Nova diretoria do Santos dá ultima na WTorre por "processos" da Nova Arena

Nova diretoria do Santos dá ultima na WTorre por "processos" da Nova Arena

MAURÍCIO DE SOUZA/DIÁRIO DO LITORAL/ESTADÃO CONTEÚDO - 01.10.2023

Além disso, termos, direitos e obrigações colocadas como cláusulas obrigatórias no futuro vínculo são polêmicas e consideradas lesivas ao clube.

Orçada em R$ 450 milhões, a construção da Nova Vila Belmiro só começaria após a captação de R$ 350 milhões. Dinheiro que precisa vir da venda de novas cadeiras cativas e camarotes premium, ou seja, a construtora usaria o próprio patrimônio do clube para levantar a verba.

Anteriormente, a WTorre seria a responsável pela captação do dinheiro e as cadeiras cativas e camarotes seriam um complemento do projeto.

Outra questão que incomoda bastante a atual diretoria e a venda do Naming Rigths do estádio.

Pelo acordo assinado pela gestão anterior, o Santos ficaria com apenas 2% do valor anual da propriedade. Essa questão é considerada a mais polêmica, já que apenas a WTorre estaria autorizada a comercializar o nome da arena.

A atual diretoria já teve diversas reuniões com os responsáveis pela WTorre. Na última, na semana passada, foi dado um ultimato!

O projeto deveria ter ajustes como cobertura em todos os assentos do estádio, a comercialização de propriedades com percentuais mais bem divididos, agilidade na burocracia (Estudo de Impacto de Vizinhança e entrada com documentação na Prefeitura de Santos), além da apresentação de um prazo para o início de todas as etapas a serem realizadas.

A WTorre corre para atender a atual diretoria do Santos. Se a atual gestão optar em não realizar a construção da Nova VIla Belmiro com a WTorre precisa pagar R$ 10 milhões de multa rescisória ou aguardar dois anos, prazo que vence o memorando de intenções.

Marcelo Teixeira terá reunião considerada decisiva com a WTorre na próxima semana. 

A Nova Arena do Santos está projetada para ter 30 mil torcedores em dias de jogos e 40 mil espectadores para shows e eventos. A duração da parceria entre Santos e WTorre seria de 30 anos.

A atual Vila Belmiro será demolida para a construção do novo estádio.

Por enquanto, podemos afirmar que, o projeto está parado por divergências contratuais.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas