Blog do Fabiano Farah Mano Menezes se irrita com "acesso livre" em vestiário do Corinthians

Mano Menezes se irrita com "acesso livre" em vestiário do Corinthians

Treinador, que foi mantido no cargo após derrota para o Novorizontino, vai conversar com presidente Augusto Melo

Assim que terminou o jogo Corinthians 1 x 3 Novorizontino esta coluna recebeu uma ligação e teve acesso aos bastidores de um clube "sem controle" entre os dirigentes.

"O Mano Menezes está p... da vida com algumas situações" disse nossa fonte do outro lado da linha.

Claro que ele assume a responsabilidade dos péssimos resultados em campo e aguarda as "promessas do presidente" para tornar a equipe mais competitiva.

Mas, em questão está, a que vem sendo chamada, "farra de vestiário" no Timão.

Fomos informados que o presidente Augusto Melo não consegue blindar o acesso de dirigentes que não tem nada a ver com o departamento de futebol profissional aos treinos e jogos do Corinthians.

Presidente do Corinthians não consegue conter "intrusos" no vestiário do Timão

Presidente do Corinthians não consegue conter "intrusos" no vestiário do Timão

Divulgação

"É simplesmente um entra e sai que incomoda", nos confidenciou uma pessoa próxima ao vestiário do Corinthians.

"Secretário Geral do clube, diretor Jurídico, amigos, filhos... é uma invasão na privacidade do treinador e dos jogadores", reconhe nossa fonte.

E o presidente do Corinthians não faz nada para que o "local de trabalho dos atletas" fique livre, exclusivo para comissão técnica e jogadores.

O movimento não é de hoje, é desde o início da atual gestão.

Mano Menezes não admite o trânsito, já avisou os responsáveis pelo futebol, mas, nada foi feito.

Os "intrusos" são vistos no campo, em dias de treino, nas concentrações, e, principalmente nas partidas.

É durante o aquecimento, na preleção antes dos jogos, no intervalo, após a partida, sem sequer pedirem permissão ou terem um pouco de "simancol".

Após a quarta derrota do Corinthians no Paulistão, Mano Menezes mandou recado ao presidente: "Não quer mais ninguém que não seja do futebol profissional com acesso livre aos espaços destinados aos atletas e comissão técnica".

Nossa coluna ouviu da fonte, que sempre será preservada, que "O presidente não consegue barrar ninguém. São todos aliados políticos, que ajudaram na campanha e agora se acham donos do clube.".

O "acesso livre" não justifica os erros e a revolta da torcida com os resultados, mas, tiram a liberdade de uma conversa mais dura, de uma cobrança mais forte.

Mano Menezes terá conversa com Augusto Melo para "barrar farra de vestiário"

Mano Menezes terá conversa com Augusto Melo para "barrar farra de vestiário"

Reprodução / Record TV

E muitos desses "aliados" interferem nas tomadas de decisão do presidente Augusto Melo.

Desde "vídeos vazados" prometendo contratações até a privacidade de uma conversa entre o presidente e o treinador. É tudo "fiscalizado" até por quem não tem ligação nenhuma com o futebol.

Nossa coluna apurou que a multa rescisória de Mano Menezes é de 5 milhões de dólares, cerca de R$ 24,8 milhões, na coração atual, mas, o tamanho da irritação de Mano Menezes com a "festa nos bastidores" pode fazer o treinador pedir demissão.

"Se isso não continuar, se as promessas não forem cumpridas, não sei não, acredito que ele peça para ir embora. Ele está assumindo toda a culpa, a bronca da torcida, tentando blindar jogadores de críticas, mas, esse lado da diretoria o incomoda bastante. Não descarte um pedido de demissão se a situação não melhorar dentro e fora de campo", finalizou nossa fonte, ainda na Neo Química Arena.

Quem segura o "deslumbre da diretoria" em momentos de crise?

Esta coluna está aberta a qualquer tipo de manifestãção da diretoria do Corinthians, já avisando que, vamos preservar nossa fonte.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas