Esportes Paratletas brasileiros estão isolados no Japão por causa da covid

Paratletas brasileiros estão isolados no Japão por causa da covid

CPB diz que contaminados não são paratletas, mas grupo não pode treinar; Daniel Dias faz apelo pelos que testaram negativo

  • Esportes | Eugenio Goussinsky, do R7

Daniel Dias é recordista na natação paralímpica

Daniel Dias é recordista na natação paralímpica

José Méndez/EFE/04-12-17

Após a chegada da delegação paralímpica do Brasil ao Japão, para se preparar para os Jogos Paralímpicos, dois componentes da equipe, que, segundo o CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) não são atletas, tiveram resultados positivos, segundo informou a entidade, em testes realizados no aeroporto de Tóquio, na chegada no último dia 6.

Ambos foram isolados do restante da delegação, que será composta de um total de 253 paratletas. Mas, conforme informou o nadador Daniel Dias, em vídeo pelas redes sociais, 52 paratletas, que viajaram para Hamamatsu, para a aclimatação, seguindo o planejado, foram obrigados a ficar em isolamento assim que chegaram à cidade. Dias afirmou que todos eles tiveram resultados negativos no teste.

Em tom de apelo, ele ressaltou que a situação pode prejudicar todo o trabalho de preparação.

"Eu e outras 51 pessoas tivemos testes negativos, viemos para Hamamatsu em ônibus separados e estamos isolados desde então. Não podemos sair do quarto, não podemos treinar e faltam apenas 14 dias, os prejuízos físicos e psicológicos são enormes", disse o paratleta, recordista mundial e um dos líderes da delegação.

Nos Jogos Paralímpicos do Rio 2016, Dias conquistou nove medalhas e se tornou o nadador com maior número de medalhas em Paralimpíadas (13 de ouro, 7 de prata e 3 de bronze).
Dias destacou que as autoridades japonesas estão irredutíveis até o momento.

"Entendemos que medidas sanitárias são necessárias, mas estamos negativos e esse isolamento pode nos fazer perder medalhas, desperdiçar todo o invenstimento dos últimos cinco anos", diz.

O temor das autoridades japonesas é que o resultado negativo não tenha a precisão suficiente para garantir que o organismo não esteja com o vírus, em alguns casos, existente em pouca quantidade no momento da coleta.

Segundo Dias, o CPB está tentando contornar a situação, sem descumprir os protocolos exigidos pela organização, com testes diários, rigorosos protocolos sanitários e isolamento, que, no entanto, não comprometa os treinamentos, com os paratletas saindo do hotel apenas para os locais de treinos, em transporte oficial da organização.

"Mas as autoridades locais seguem informando que teremos de ficar 14 dias isolados, não faz sentido, estamos negativos, dessa forma não podemos treinar", desabafou Dias.

Os Jogos Paralímpicos terão início no próximo dia 24, com encerramento no dia 5 de setembro.

Cerimônia de encerramento reúne atletas e celebra união dos povos

Últimas