Mais Esportes Governo dos EUA oferece acordo à Rússia para repatriar Brittney Griner

Governo dos EUA oferece acordo à Rússia para repatriar Brittney Griner

Para trazerem a jogadora de basquete de volta, os americanos estariam dispostos a liberar traficante de armas famoso; entenda

Agência Estado - Esportes
Brittney Griner está presa na Rússia desde março deste ano

Brittney Griner está presa na Rússia desde março deste ano

Alexander Zemlianichenko / POOL / AFP - 27/07/2022

O governo dos Estados Unidos ofereceu à Rússia um acordo para repatriar a jogadora de basquete Brittney Griner, detida em Moscou desde fevereiro por entrar no país com óleo de Cannabis em sua bagagem. A oferta foi revelada nesta quarta-feira (27) por Antony Blinken, secretário de Estado dos EUA, sem maiores detalhes, mas veículos da imprensa americana, como o New York Times, noticiaram que foi proposta a troca de Griner por um traficante de armas russo.

O criminoso em questão é Viktor Bout, preso nos Estados Unidos desde 2012. Conhecido como "Mercador da Morte", ele foi condenado a 25 anos de prisão após lucrar milhões vendendo armas ilegalmente.

O governo russo tenta trazer Bout de volta para o país há anos. De acordo com a imprensa americana, o presidente Joe Biden apoiou a iniciativa, até porque tem sofrido bastante pressão para solucionar o caso. Além de Griner, que corre o risco de receber pena de dez anos, os EUA tentam repatriar Paul Whelan, um executivo de segurança corporativa sentenciado a 16 anos de prisão na Rússia por espionagem.

No pronunciamento desta quarta-feira, a primeira manifestação pública do governo Biden sobre a situação, Blinken disse viver a expectativa de conseguir uma resposta positiva dos russos. Apesar de estar em contato frequente com o governo russo, o secretário conversará pela primeira vez com Serguei Lavrov, ministro das Relações Exteriores da Rússia, desde o início da invasão da Ucrânia.

"Colocamos uma proposta substancial na mesa semanas atrás para facilitar a libertação. Nossos governos se comunicaram repetida e diretamente a respeito dessa proposta, e usarei o diálogo para acompanhar pessoalmente e, espero, para nos mover em direção a uma resolução", afirmou o secretário americano.

De acordo com autoridades da Rússia, Brittney Griner foi flagrada em posse de um cigarro eletrônico carregado com óleo de haxixe, um derivado da maconha, no Aeroporto Internacional de Moscovo-Sheremetievo. Em depoimento, a atleta explicou que teve permissão de um médico americano para usar Cannabis medicinal com o objetivo de aliviar a dor de suas muitas lesões.

Griner disse que acredita ter colocado a substância por engano na mala ao fazer os preparativos da viagem com pressa. A defesa da jogadora ainda argumentou que a atleta pode ter tido perda de memória porque sofreu uma forma virulenta da Covid-19. O flagrante aconteceu no dia 17 de fevereiro, cerca de uma semana antes da invasão russa da Ucrânia. O uso recreativo de Cannabis é permitido no Arizona, estado americano em que a jogadora atua.

QUEM É BRITTNEY GRINER?

Brittney Griner, de 31 anos, foi campeã da WNBA em 2014 pelo Phoenix Mercury e bicampeã olímpica pelos Estados Unidos (nos Jogos do Rio-2016 e Tóquio-2020). Ela é a mulher com mais enterradas na história da liga feminina, com 17 na temporada regular, cinco no All-Star Game e uma vez nos playoffs.

Mesmo sendo considerada uma das maiores jogadoras da história, a atleta estava no país para participar da temporada russa de basquete, pelo UMMC Ekaterinburg. É comum que jogadoras americanas participem de outras ligas durante a intertemporada da WNBA. Isso acontece, principalmente, pelos baixos salários. Enquanto estrelas do basquete masculino, como Stephen Curry, LeBron James e Kevin Durant, ganham cerca de US$ 40 milhões (R$ 209 milhões) por ano, o teto da liga feminina fica em torno de US$ 228 mil (R$ 1,1 milhão) por temporada.

Boxeador de 18 anos morre após levar dois nocautes seguidos

Últimas