Veja o que o Vasco avalia para selar negociação de Marrony com o Galo

Busca por amenizar problemas financeiros, desafio de compensar perda de sua promessa... Há muito em jogo! Tratativas seguem e desfecho pode acontecer já nesta segunda-feira

Lance

Lance

Lance

O mistério em torno do futuro de Marrony passa pela luta para o Vasco se equilibrar minimamente. Prestes a encarar mais um ato da sua negociação com a diretoria do Atlético-MG, o mandatário cruz-maltino, Alexandre Campello, destacou o que está em jogo em relação a uma possível saída do camisa 7 da Colina.

- Eu disse que não adianta vender o jogador e não obtermos recursos para o que temos mais dificuldade no momento, que é a questão financeira. Além de não me beneficiar, eu vou perder esportivamente. Por isto, para que se concretize a venda do atleta, a gente tem de ter algum benefício financeiro - afirmou, à Rádio Tupi.

O Galo já acertou as bases salariais com o jogador de 21 anos. Entretanto, a concretização do acordo esbarra na forma de pagamento. O Atlético-MG estaria disposto a parcelar a quantia de 3,5 milhões de euros (cerca de R$ 20 milhões) por Marrony, enquanto a cúpula vascaína só aceita este pagamento à vista.

Campello despista ao falar sobre a possibilidade do negócio ser fechado nesta segunda-feira.

- Talvez. Negociação é negociação... Estamos conversando, cheguei a falar com o (diretor de futebol) Alexandre Mattos e o próprio (presidente do Atlético-MG) Sérgio Sette Câmara. É só conseguirem um mecanismo para que o dinheiro já entre neste primeiro momento - destacou.

O risco de o Cruz-Maltino não dar o devido valor ao camisa 7 também passa pelo campo. Mesmo com um início de 2020 no qual passou em branco em 13 partidas, Marrony segue visto como uma válvula de escape para formar a linha de frente ao lado de Talles Magno e Germán Cano.

Ramon Menezes, efetivado em meio à paralisação das competições, já teria na retomada das competições a missão de encontrar outra solução para dar solidez ao ataque cruz-maltino sem o jogador de 21 anos. Já na Colina, o início promissor e o fato de ser um atacante veloz que pode ser lapidado fazem com que o jovem se torne valioso para uma eventual transferência, ainda mais com o clube mergulhado em problemas salariais.

Com muito em jogo, o Cruz-Maltino terá um início de semana com contornos decisivos nos bastidores.

- Vamos voltar a conversar segunda-feira (hoje) para ver se tudo fica acertado - disse Alexandre Campello.