URT, de Patos de Minas, também demite jogadores e comissão técnica

Após o Patrocinense, a parada forçada por conta da pandemia de coronavírus causou outra medida drástica em um clube do interior de Minas, com dispensa de atletas e técnico

Lance

Lance

Lance

A pandemia do coronavírus, que paralisou o Campeonato Mineiro e outras competições pelo mundo, causou mais uma dispensa em massa no futebol mineiro. Após o Patrocinense dispensar todo o seu elenco e comissão técnica, foi a vez da URT, de Patos de Minas, recorrer a essa medida para aliviar as dificuldades financeiras geradas pela pausa forçada nos jogos.

O “Trovão Azul” rescindiu os contratos de todos os jogadores e da comissão técnica, que iria até o dia 30 de abril. Apenas os jogadores mais jovens ficarão no clube de Patos de Minas.

A ideia de manter alguns jogadores mais novos e com salários menores é para ter uma alternativa de colocar uma equipe em campo caso o Estadual volte a ser disputado.

A presidente da URT, Maria Isabel Pimenta , já havia comentado com a reportagem sobre a possibilidade das demissões e que irão precisar da ajuda dos parceiros do clube para cumprir os compromissos.

-Os contratos da URT tem vigência até 30.04.2020. Os atletas estão em casa por enquanto. No momento o clube permanece fechado conforme decreto municipal, Com certeza essa será a parte mais difícil(a financeira) para todos os clubes(a financeira). Vamos depender dos nossos parceiros-disse Maria Isabel ao LANCE!.
.
Além dos jogadores, o técnico Ademir Fonseca e sua comissão técnica também foram demitidos pela URT, que vinha fazendo uma campanha razoável no Estadual, estando na oitava colocação da competição, com 11 pontos e ainda na disputa por uma vaga nas semifinais.