Lance Terceira camisa vira pivô de mais um problema com Adidas, e São Paulo estuda rescisão de contrato

Terceira camisa vira pivô de mais um problema com Adidas, e São Paulo estuda rescisão de contrato

Peça alusiva ao título mundial de 1992 teve primeiro lote esgotado e nova remessa foi pedida pelo clube há mais de um mês, sem sucesso até agora

Lance
Lance

Lance

Lance

O casamento entre Adidas e São Paulo vive novos dias de turbulência nos bastidores do Morumbi. A postura da multinacional alemã é vista como "descaso" no Tricolor, no que se refere ao sumiço da terceira camisa das lojas, inclusive oficiais. Nos bastidores, conforme o LANCE! apurou, a gestão Julio Casares já estuda uma forma de romper o contrato entre as partes, que vai até o final de 2023.


+ Relembre os campeões da Copa Sul-Americana de 2012 pelo São Paulo e onde estão atualmente

AdChoicesPUBLICIDADELançada em agosto, a peça, alusiva ao agasalho usado pelo time de Telê Santana na conquista do primeiro título mundial do clube, em 1992, esgotou em um final de semana o lote de 3 mil unidades. O problema é que a reposição, segundo o Tricolor prometida em até 15 dias, não aconteceu até agora.

Especialista em marketing, Casares avaliou que a demora na chegada de novas camisas interrompeu o "hype" criado na campanha de lançamento, que envolveu até vídeo promocional com ídolos daquela campanha, como o ex-meia Raí.

Para tentar manter o interesse dos torcedores, partiu do próprio mandatário a ideia de pedir ao time que usasse a peça na goleada por 4 a 0 sobre o Avaí no último domingo (25), no Morumbi. Isso porque há promessa da Adidas em entregar o lote prometido até o final de semana para a decisão da Sul-Americana, contra o Independiente del Valle.

A camisa só tinha sido usada em jogo antes na vitória por 3 a 0 sobre o Bragantino, também em casa. Além do técnico Rogério Ceni, que usou por seis partidas seguidas a peça. Como não venceu nenhum jogo no período, acabou a trocando, segundo suas próprias palavras. Nos bastidores, contudo, já havia pressão para o treinador largar o uniforme, visto que os torcedores não tinham como comprá-lo.

Depois de arrecadar quase R$ 1 milhão no final de semana de lançamento, a previsão do marketing são-paulino é que o clube deixou de arrecadar mais R$ 6 milhões com a peça por causa das listas de espera de clientes feitas por lojas.

Não é o primeiro atrito entre São Paulo e Adidas. Desde o ano passado o clube reclama de não ter tratamento semelhante a de rivais também servidos pela marca, como Flamengo, Atlético-MG e Internacional. As queixas giram em torno dos valores pagos e material disponibilizado à venda, com a ausência de camisas e agasalhos na mesma variedade. No início de 2022, a rescisão chegou a ser estuda pelo jurídico tricolor, mas os valores da multa impediram o avanço do planejamento.

A reportagem não conseguiu contato com a assessoria da multinacional alemã até a conclusão desta reportagem para comentar as informações.

> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Confira todos os jogos da Copa Sul-Americana-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

Últimas