Lance Swiatek domina Kasatkina e volta à final em Roland Garros

Swiatek domina Kasatkina e volta à final em Roland Garros

Inspirada por Nadal, Swiatek tenta bicampeonato em Paris

Lance
Lance

Lance

Lance

Campeã de Roland Garros em 2020m a polonesa Iga Swiatek, número 1 do mundo, está de volta à grande final em Paris após dominar a russa Daria Kasatkina, 20ª, e alcançou sua 34ª vitória consecutiva, igualando recorde de Serena Williams.

Swiatek precisou de 1h04 com placar de 6/2 6/1 tendo convertido um único ace na partida, que marcou sua vitória contra dois de Kasatkina, que cometeu o mesmo número de duplas-faltas da polonesa, dois, e 24 erros não-forçados contra 13 de Swiatek, que disparou 22 bolas vencedoras a 10 da russa.

A polonesa abriu a partida quebrando o saque da russa, fez 2/0, mas foi quebrada na sequência no 3º game. A russa, então, tentou pressionar Swiatek com bolas altas no forehand, mas pouco resultou, porque a profundidade das bolas da polonesa não a deixaram entrar em quadra para jogar de maneira confortável. Assim, Swiatek venceu quatro games em sequência com quebras nos 6º e 8º games.

Na segunda etapa, Kasatkina pareceu que ia equilibrar o jogo, mas acabou quebrada no 4º e 6º games e foi dominada pela polonesa.

Em busca do bicampeonato de Roland Garros e disputando sua 2ª final de torneio do Grand Slam, Swiatek aguarda pela vencedora do duelo entre a americana Coco Gauff e a italiana Martina Trevisan.

"É um momento muito especial. Sabe, estou emocionada. É maravilhoso eu estar saudável e conseguir apresentar um grande tênis aqui", disse ela após a partida em conversa com a ex-top 10 Marion Bartoli.

Questionada sobre o apoio do público, Swiatek mostrou-se surpreendida: "É incrível para mim poder jogar com esse tipo de apoio e também algo novo. Quando eu comecei a jogar mesmo o nível WTA, então veio o Covid, então não sabíamos quando íamos ter o público de volta. É maravilhoso e sempre me surpreende o quanto eles me apoiam", comentou a número 1 do mundo.

A polonesa chegou a sua 34ª vitória consecutiva, o que a coloca com o mesmo recorde da americana Serena Williams em 2013 e está a uma vitória de igualar outra Williams, Venus, que conquistou 35 vitórias consecutivas em 2000.

perguntada sobre como se prepara para as partidas nessa sequência, Swiatek confessou: "Eu tento tratar todos os jogos da mesma maneira e quando eu percebo, este é um dos jogos mais importantes da temporada e isso me estressa. Então, eu tento me focar nas tarefas, ouço música quando estou vindo pra quadra, e então é mais fácil", revelou ela contando que escolheu músicas do Led Zeppelin para entrar em quadra.

Bartoli perguntou a número 1 do mundo o que ele tem aprendido de Rafael Nadal, seu maior ídolo, para a sua campanha em Paris: "Ele me inspira dentro e fora de quadra, porque ele é muito humilde, um cavalheiro. Ele sempre diz: 'Oi' e tal, isso mostra que nem todo o sucesso o mudou e ele segue uma ótima pessoa.

"Em quadra, eu assisti o máximo de jogos ao vivo possível, porque eu também estou competindo, mas quando eu o vi na final da Austrália... meu Deus... aquilo foi esmagador e eu pude ver como ele busca por soluções e formas melhores de ganhar o jogo e ele consegue. Ele ganhou. Ele é uma grande inspiração, não apenas aqui (Roland Garros), mas em qualquer quadra".

Últimas