Lance STJD recebe material da CBF e Inter se posiciona; Vasco tem dois dias para se manifestar sobre o caso

STJD recebe material da CBF e Inter se posiciona; Vasco tem dois dias para se manifestar sobre o caso

Direção Cruz-Maltina não recebeu os vídeos e áudios do pré-jogo e solicitará oficialmente o material para compreender como foi a checagem do equipamento antes da partida 

Lance
Lance

Lance

Lance

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol recebeu o material com vídeos e áudios do VAR encaminhados pela CBF referentes ao jogo entre Vasco e Internacional, assim como a manifestação do Colorado. A partir disso, a secretaria do STJD, conforme decisão do presidente Otávio Noronha, aguarda que o Vasco se manifeste dentro do prazo de 2 dias para decidir se dará prosseguimento a impugnação da partida.

> Confira e simule a classificação do Campeonato Brasileiro

De acordo com o posicionamento do Vasco, o clube não recebeu imagens e áudios do pré-jogo e solicitará oficialmente o material para compreender como foi a checagem do equipamento antes da partida. Nesta terça, a direção Cruz-Malina emitiu um comunicado oficial dizendo que “mobilizou seu corpo jurídico para acionar o STJD, bem como a Confederação Brasileira de Futebol demandando o cumprimento imediato da referida decisão”.


Entenda o caso do "VAR descalibrado"

O lance capital do jogo entre Vasco e Internacional aconteceu logo aos 9 minutos do primeiro tempo. O meio-campista Rodrigo Dourado cabeceou para o fundo da meta do goleiro Fernando Miguel. Todavia, na análise do lance, o programa do VAR que analisa as linhas de impedimento não funcionou e foi validada a decisão do campo, do árbitro.

Com a decisão mantida, o gol foi validado, e o Internacional abriu o placar. O lance causou revolta por parte da direção do Vasco e do técnico Vanderlei Luxemburgo. Dois dias depois, o Gigante da Colina entrou com uma ação no STJD para tentar anular a partida alegando a pane no VAR como uma das causas.

> Confira mais notícias sobre o Vasco da Gama

Apesar dos protestos da direção do Vasco da Gama, de acordo com a súmula da partida, publicada oficialmente no site da CBF, a equipe de arbitragem alegou que "Nada houve de anormal". Vale lembrar que este documento é entregue à confederação após as partidas relatando tudo que aconteceu durante os 90 minutos.

Em reunião com representantes do Vasco, a Comissão de Arbitragem admitiu que não foi a primeira vez em que o VAR apresentou essa falha. A descalibragem aconteceu em outras partidas, mas não afetou diretamente e não foi em um lance decisivo como no jogo do último domingo. Na reta final da competição, os donos da casa brigam para fugir da zona de rebaixamento, e os visitantes seguem na liderança tentando o título.

> Nome, idade, posição e data final: confira os tempos de contrato do elenco do Vasco

Por fim, o presidente do STJD, Otávio Noronha, decidiu liberar a decisão inicial quanto ao pedido de impugnação do jogo. Com isso, o presidente intimou, de maneira urgente, a CBF, a juntar todos os vídeos e áudios do VAR da partida. Além disso, ele também concedeu a abertura de vista para os clubes, CBF e Procuradoria da Justiça Desportiva.

Confira o comunicado do STJD emitido nesta terça

De ordem do Auditor Presidente deste Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Dr. Otávio Noronha, referente ao Processo sob nº 071/2021 – STJD – Pedido de impugnação de partida – Impugnante: CR Vasco da Gama – Impugnado: SC Internacional, informo que, através de despacho, abre-se vista ao CR Vasco da Gama, para querendo, manifestar-se quanto às manifestações do SC Internacional e da Confederação Brasileira de Futebol, no prazo de 02 (dois) dias.

Últimas