Lance Siston valoriza atuação dos jovens, mas pondera: 'Não achei suficiente porque Vasco é sinônimo de vitória'

Siston valoriza atuação dos jovens, mas pondera: 'Não achei suficiente porque Vasco é sinônimo de vitória'

Técnico do Cruz-Maltino neste início de temporada afirma ter ficado satisfeito com desempenho individual, mas o coletivo não conseguiu os três pontos nesta quarta-feira

Lance
Lance

Lance

Lance

A estreia foi com derrota, mas a atuação não foi para tanto. Assim entende o técnico Diogo Siston. O treinador do time sub-20 foi designado a comandar um grupo formado por juniores e atletas já profissionais, mas de 22 anos, no máximo. Ainda assim ele queria a vitória nesta quarta-feira, em São Januário. O desempenho em campo não foi suficiente.

- A base, como o nome diz, é a base. A base da pirâmide. Esses jogadores que a gente tem trabalhado, primeiro, são identificados. Essa geração que jogou hoje vem de 2018, 2019, 2020, chegando na maioria dos campeonatos e ganhando. Eles estão identificados. O Vasco, não à toa, começa com V de vitória. Sinto que, hoje, algumas respostas individuais foram boas. Mas não achei suficiente porque Vasco é sinônimo de vitória - afirmou o treinador, que completou:

- Temos que ter em mente que são jovens em transição. Estamos participando, vivendo um processo de transição que está sendo feito por profissionais do time profissional e da base para que a transição dos atletas seja suave. Temos que formar jogadores, mas jogadores vitoriosos - avaliou.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

O Vasco, ainda com este grupo, volta a campo no sábado. O adversário é o Volta Redonda.

Últimas