Simone Biles leva ouro no individual geral e Flavinha termina em sétimo

Norte-americana chegou à marca de 22ª medalha em Mundiais na carreira, sendo 16 de ouro, na competição em Stuttgart, na Alemanha

Ginasta Simone Biles levou ouro no individual geral

Ginasta Simone Biles levou ouro no individual geral

Lance

Como esperado, a americana Simone Biles sagrou-se campeã do individual geral feminino no Campeonato Mundial de ginástica artística, em Stuttgart, na Alemanha. Nesta quinta-feira (10), ela somou 58.999 pontos na final e assegurou a sua 22ª medalha em Mundiais, sendo a 16ª de ouro.

Para o Brasil, contou muito a posição de Flávia Saraiva. A atleta do Flamengo terminou em 7º lugar (55,732), resultado melhor do que o do Mundial de 2018, e mostrou notável evolução. Em toda a história, o país só ganhou uma medalha no individual geral em Mundiais, um bronze em 2007, com Jade Barbosa.

– Essa competição foi fundamental para mim. Eu me senti bem competindo e faz tempo que eu não me sentia assim. Confiante, fazendo boas provas e, além de ganhar uma posição, somar um ponto a mais do que em 2018. Mostra que eu posso melhorar muito e ficar entre as melhores – afirmou a ginasta.

Flávia agora se prepara para mais duas finais, na trave e no solo, no domingo.

Ninguém esperava outra coisa que não fosse o ouro de Simone Biles. Após provas quase perfeita nos primeiros aparelhos, ela precisava de apenas 12,300 pontos no último (exatamente no solo, uma de suas especialidades) para levar o caneco. E mesmo cometendo três pequenos erros, ela ultrapassou facilmente a marca, fechando com 58.999. A prata ficou com a chinesa Tang Xijing (56.899) e o bronze ficou com Angelina Melnikova (56,399).

O curioso é que após receber as medalhas, Biles disse que não estava muito feliz com a sua atuação.

– Estou nas finais por aparelhos e tenho de evitar os erros que tive na trave e no solo para buscar mais medalhas – disse Biles, que em 2018 ganhou cinco ouros e uma prata, performance que espera repetir.

A ginasta, caso consiga mais um pódio, empatará o com bielorruso Vitaly Sherbo como os recordistas de medalhas em Mundiais, com 23. Como deve conseguir mais três, tem tudo para se tornar a recordista isolada.

Nesta sexta-feira, Caio Souza será o representante brasileiro, na final do individual geral. A competição começa às 11h (de Brasília). Arthur Zanetti disputa medalha nas argolas, no sábado. Já Arthur Nory fará a final da barra fixa, no domingo.

Pequena notável: Flavinha Saraiva encantou Brasil na Rio 2016