Sette Câmara rebate presidente do Avaí por atraso do pagamento pela compra do lateral-direito Guga

O presidente disse que o valor é menor do que o dito pelo dirigente e ainda há dificuldades em pagar pelos processos que pedem bloqueio das contas do clube catarinense

Lance

Lance

Lance

O presidente do Atlético-MG, Sérgio Sette Câmara, rebateu as declarações de Francisco Battistotti, presidente do Avaí, que cobrou publicamente o clube mineiro por atrasar no pagamento da última parcela da compra do lateral-direito Guga, adquirido em 2018.

Sette Câmara disse, em entrevista à Rádio Itatiaia, que o alvinegro tem dificuldades de efetuar o pagamento, porque o Avaí acumula processos trabalhistas e que o dinheiro terá de ser depositado em juízo, com a conta de destino sendo definida pela Justiça. O mandatário do Galo disse que o valor é menor do que os R$ 2,5 milhões cobrados pelo dirigente do Leão. Porém, não detalhou qual é a dívida dos mineiros com os catarinenses.

-O Atlético tem, realmente, um valor residual para pagar da compra do Guga. É um valor considerado baixo, muito inferior aos R$ 2,5 milhões que existem em ações judiciais para pedidos de bloqueio do Avaí. O doutor Battistotti deveria olhar para o próprio umbigo e pagar as dívidas dele, que não são poucas e muito mais elevadas que o valor que nós temos que pagar a eles-disse Sette Câmara, que elevou o tom de crítica a Francisco. .

-Aliás, as dívidas não serão pagas diretamente a ele, serão depositadas em um processo desses vários que existem contra o Avaí para pedido de bloqueio, para tentar diminuir um pouco o endividamento do tão combalido clube que ele preside, pelo visto, muito mal-disse o presidente, que concluiu suas críticas questionando Francisco Battistotti por usar a imprensa para fazer a cobrança.

-Ele fica usando meios de comunicação para fazer cobranças de forma afoita. Aliás, todo mundo da região dele sabe. O presidente do Avaí é conhecido por declarações infelizes e está sempre na contramão daquilo que deve ter para um bom relacionamento entre os clubes- concluiu.

Início da “treta” com o Galo

O presidente do Avaí, Francisco Battistotti, cobrou publicamente o Atlético-MG clube mineiro não ter quitado parte da compra do lateral-direito Guga, na negociação realizada no fim de de 2018. Guga acertou contrato com o Galo até 2023 e está no time mineiro desde janeiro de 2019 após boa Série B pela equipe catarinense.

-Tem time que está me devendo e está contratando. Não me paga. É o Atlético. Eu estou ameaçando fazer uma denúncia nele, pois está me devendo o valor que é de 30% da última parcela, que não pagou, e eu estou ameaçando denunciar na CBF e eu vou fazer isso- disse o Francisco em entrevista à Rádio CBN, de Florianópolis.


Guga custou R$ 8 milhões aos cofres do clube e ainda faltam R$ 2,4 milhões segundo do dirigente do Avaí. O lateral por ser jovem e ter passagens de destaque na seleção olímpica, é visto como uma venda futura com bom retorno para a equipe de Belo Horizonte.

No Atlético-MG, Guga tem 42 jogos e sete assistências, mas sem se consolidar como o titular absoluto da posição. O Galo ainda não se manifestou sobre a situação.