Lance Seleção de Tite tem aproveitamento menor sem Neymar, mas já conquistou um título

Seleção de Tite tem aproveitamento menor sem Neymar, mas já conquistou um título

Atacante desfalcou o Brasil em quase um terço das partidas sob o comando do treinador

Lance
Lance

Lance

Lance

Nesta segunda-feira, a Seleção Brasileira faz seu segundo jogo na Copa do Mundo do Qatar e ele será diante da Suíça, às 13h (de Brasília), no Estádio 974. Para a partida, o Brasil não poderá contar com Neymar, que tem lesão no tornozelo direito e não tem prazo para retorno. No entanto, isso não é novidade, já que o craque foi desfalque em quase um terço das partidas sob o comando de Tite e o time já conquistou um título sem ele.


> AO VIVO: acompanhe em tempo real os passos da Seleção Brasileira na Copa do Mundo

Durante esta passagem do treinador atual, são 77 duelos realizados desde 2016, sendo que o camisa 10 esteve ausente em 25 deles (32,4%), incluindo a Copa de América de 2019, quando ele foi cortado por conta de uma lesão ligamentar no tornozelo direito (parecida com a atual). Naquela edição, o Brasil se sagrou campeão continental.

Nessas ausências do camisa 10, a Seleção Brasileira foi derrotada duas vezes pela Argentina: 1 a 0 em 2017 e 1 a 0 em 2019. Aliás, essas foram as únicas derrotas da equipe sem Neymar, que quando esteve em campo perdeu para Peru (amistoso), Bélgica (quartas de final da Copa da Rússia) e Argentina (final da Copa América de 2021).

Brasil levantando a taça da Copa América de 2019.

Brasil levantando a taça da Copa América de 2019.

Lance

Brasil venceu a Copa América de 2019 sem Neymar (Foto: AFP)


> Veja a tabela e o simulador da Copa do Mundo-2022 clicando aqui

Das 25 partidas que Neymar ficou fora da Seleção de Tite, foram 17 vitórias, seis empates e duas derrotas, o que resulta em 76% de aproveitamento, algo bem alto, mas ainda menor do que aquele quando está em campo. São 52 jogos, 41 vitórias, oito empates e três derrotas, que culminam em 84% de aproveitamento dos pontos disputados.

Se pegarmos a porcentagem de jogos sem vencer, novamente a versão "com Neymar" leva vantagem, já que apenas 21% das vezes em que ele está em campo o Brasil não vence, enquanto sem ele a Seleção saiu de campo sem ganhar 32% das oportunidades.


> Neymar fora da fase de grupos: relembre outras lesões que o atrapalharam na Seleção

Em relação à média de gols, quando o time joga com Neymar ela é ligeiramente superior (2,27 gols por jogo x 2,16 gols por jogo), enquanto a média de gols sofridos é ligeiramente maior com o craque em campo (0,42 gols sofridos por jogo x 0,32 gols sofridos por jogo).

Embora a diferença entre os números não sejam tão absurdas, qualquer time do mundo sentiria falta de Neymar, e com a Seleção Brasileira não será diferente. Acontece que Tite e sua comissão técnica têm material humano (como mostraram as estatísticas) para conseguir amenizar essa ausência do camisa 10. A tendência é que Rodrygo seja o substituto, mas o avanço de Paquetá, com a entrada de Fred no meio, corre por fora.

O Brasil é líder do Grupo G da Copa do Mundo do Qatar com três pontos e dois gols de saldo, o que dá vantagem em cima da Suíça, adversário no jogo desta segunda-feira.

Confira os números da Seleção Brasileira com e sem Neymar:

Sem Neymar

25 jogos
17 vitórias
6 empates
2 derrotas
76% de aproveitamento
54 gols marcados (2,16 por jogo)
8 gols sofridos (0,32 por jogo)

Com Neymar

52 jogos
41 vitórias
8 empates
3 derrotas
84% de aproveitamento
​118 gols marcados (2,27 por jogo)
22 gols sofridos (0,42 por jogo)

Últimas