Lance Rubinho, que mora nos EUA, será um dos primeiros brasileiros a receber vacina e rebate piadas

Rubinho, que mora nos EUA, será um dos primeiros brasileiros a receber vacina e rebate piadas

Atrasado? Barrichello citou brincadeiras sobre lentidão: 'Fim de uma era'. Ex-piloto usou rede social para criticar comentários negativos com seu passado nas pistas

Lance
Lance

Lance

Lance

Vice-campeão mundial da Fórmula 1 em 2002 e 2004, Rubens Barrichello foi um dos grandes pilotos da categoria entre os 18 anos que disputou as corridas nas pistas. Contudo, a piada com sua lentidão e suas segunda colocações viraram uma marca dos torcedores brasileiros. Nesta quarta-feira, via Instagram, Rubinho, que mora nos Estados Unidos, disparou contra os críticos.

+ Veja como está o chaveamento da Copa Libertadores da América 2020

+ Melhorou ou piorou? Lembre a escalação do seu time no começo da década

Em um story na rede social, o ex-piloto compartilhou uma frase com o meme que dizia que Rubinho, por residir nos EUA, seria um dos primeiros brasileiros a receber a vacina contra a Covid-19. O brasileiro então rebateu este tipo de "brincadeira", a qual ele já assumiu não gostar.

- Fim de uma era de piadas.

Rubinho Barrichello

Rubinho Barrichello

Lance

Ex-piloto já assumiu não gostar da brincadeira com derrotas (Reprodução/Instagram Rubinho)

O recordista de GPs, com mais de 320 largadas na história, é um dos maiores pilotos da categoria. Rubinho ainda fez uma denúncia em sua conta. Ele denunciou que criminosos estariam ligando para seus familiares se passando por ele pedindo ajuda após um golpe, o que ele afirmou não ser verdade.

Aos 48 anos, Rubinho namora a jornalista Paloma Tocci, de 38 anos. Atualmente, ele corre na Stock Car.

VACINAÇÃO ANIMADORA
Nos Estados unidos, duas vacinas em primeiro lote já estão sendo distribuídas e utilizadas. Conteúdos das farmacêuticas Pfizer e BioNTech foram autorizadas pelos órgãos locais e estão sendo usados para diminuir a mortalidade do coronavírus.

Segundo dados oficias, os EUA já perderam mais de 303 mil pessoas para a doença. Ao redor do mundo, cerca de 1,6 milhão de cidadãos morreram por conta da Covid-19.

Últimas