Lance Rayssa Leal, Pedro Barros e outros skatistas manifestaram apoio à CBSk antes de decisão da WS ser confirmada

Rayssa Leal, Pedro Barros e outros skatistas manifestaram apoio à CBSk antes de decisão da WS ser confirmada

Federação internacional de skate não reconhece mais a instituição como sua integrante

Lance
Lance

Lance

Lance

Alguns dos principais representantes do skate brasileiro manifestaram apoio à Confederação Brasileira de Skate (CBSk) quatro semanas atrás, quando foi especulada a mudança na gestão olímpica da modalidade no país. A decisão foi confirmada pela World Skate (WS) nesta quarta-feira (10). Dessa forma, a Confederação Brasileira de Hóquei e Patins (CBHP) assume o comando do esporte.

Rayssa Leal, Pedro Barros, Pâmela Rosa, Felipe Gustavo e Augusto Akio estiveram entre os atletas que publicaram nas redes sociais a "#SomosTodosCBSk", em defesa à continuidade da instituição como gestora do skate olímpico.

➡️ Siga o Lance! no WhatsApp e acompanhe em tempo real as principais notícias do esporte

Na época, Pedro Barros escreveu um texto condenando a possibilidade de a CBHP assumir essa função. Com a nova decisão da WS, a instituição será responsável pelos 13 esportes sobre rodas que englobam o "guarda-chuva" da federação internacional, cada modalidade com uma comissão autônoma.

- O skateboarding é uma família! Assim como qualquer família, temos problemas, falhas e melhorias que precisam ser feitas pra encontrar mais harmonia! Que seja entre a família e não através de uma cultura de fora! Deixar que o patins comece a tomar conta do skate por desentendimentos com um membro dessa família, como é a CBSk, chega a ser infantil! Não gostam do trabalho que eles estão fazendo, reivindiquem, se expressem, tomem ações, agora, por favor, não vamos deixar o patins tomar conta do skate! Skate competitivo olímpico, político que seja, mas é skate, e, assim como eu, tem muitos skatistas fazendo o 'corre' desse lado através das competições, Olimpíadas, para trazer uma melhoria para o todo da nossa família! O agora está aqui, e ele pode ser o começo de um futuro com mais harmonia, juntos somos mais fortes, se não é CBSk, seja pelo menos skateboarding! - publicou o atleta, medalhista de prata na última edição dos Jogos Olímpicos.

Pâmela Rosa, por sua vez, publicou uma imagem comparativa entre a CBSk e a CBHP. No quadro, a atleta fazia duras críticas à nova gestora do skate olímpico brasileiro. Em um dos tópicos, ela alegava que a instituição "não tem apoio nem dos atletas que representa".

➡️ Título mundial, show no Super Crown e mais: o ano de Rayssa Leal no skate

INDEFINIÇÃO A CINCO MESES DE PARIS-2024
O Comitê Olímpico do Brasil (COB) não irá se opor à decisão da WS e já se ofereceu para ajudar os atletas na preparação para os Jogos Olímpicos de Paris, que começam em julho deste ano. No entanto, até o momento, os esportistas são filiados à CBSk, e não à CBHP. Com o descontentamento já manifestado pelos skatistas, o futuro da modalidade continua indefinido.

Veja abaixo a publicação de outros atletas em apoio à CBSk.

O Lance! entrou em contato com a Confederação Brasileira de Hóquei e Patins (CBHP) para ouvir um posicionamento sobre as críticas dos atletas, mas não obteve uma resposta até a última atualização desta matéria.

Últimas