PM de Minas se explica e diz que proibição da letra "B" no clássico é somente para as organizadas

A corporação afirmou que a medida preventiva é válida para membros de agremiações organizadas e não para o torcedor comum

Lance

Lance

Lance

A Polícia Militar de Minas Gerais(PMMG) explicou que a proibição da entrada de faixas e até da letra “B” de torcedores do Atlético-MG em referência ao rebaixamento do Cruzeiro durante o clássico do próximo sábado, 7 de março, no Mineirão, é apenas para as torcidas organizadas do Galo e não para o torcedor comum do alvinegro.

Sendo assim, quem não pertence a torcidas organizadas poderá ir ao Mineirão com materiais em alusão ao rebaixamento da Raposa. A explicação da PM mineira veio poucas horas depois do veto a presença desses materiais no clássico do fim de semana durante a reunião entre clubes e Federação Mineira de Futebol(FMF).

O Major Flávio Santiago, chefe da sala de imprensa da PM, explicou sobre a interpretação equivocada, segundo ele, do veto aos materiais no clássico.

- O torcedor que for com a camisa com a letra B pode, não tem problema nenhum. Nós não vamos preocupar com isso. O foco nosso são as torcidas organizadas e o discurso de ódio entre elas. Quem quiser ir com a camisa, com o balão, não importa. Mas as torcidas organizadas, em relação às faixas e bandeiras, isso sim está sendo vetado pelo Batalhão de Choque, especificamente-disse o Major.

Apesar da explicação da PM, na ata da reunião entre Atlético-MG e Cruzeiro, realizada na sede da Federação Mineira de Futebol, não há nada definido sobre quem poderia ir ao estádio com materiais e quem estaria proibido.

- A faixa com o B não vai poder. Se o cara quer ir com a camisa. Mas as faixas, especificamente das torcidas organizadas, elas estão vetadas por conta da inserção no discurso de ódio. Se quiser ir com a camisa, pode, mas as faixas e bandeiras não podem. O foco nas organizadas são pelo histórico que envolve essas torcidas- disse.

A Federação Mineira de Futebol(FMF) disse que não houve especificação sobre o que estaria liberado, ou o que estaria permitido durante a reunião para acertar os detalhes do jogo.

A ata da reunião, que foi assinada por representantes dos clubes, do poder público, do Mineirão e da FMF, ainda tem o texto que indica a proibição dos materiais: "está proibida a entrada de mastros, bandeiras, faixas e instrumentos de todas as torcidas organizadas para o jogo Atlético e Cruzeiro", dizia o texto que, segundo a FMF, não foi procurada para mudar a ata da reunião.