Lance Números provam: presença de Cano é fundamental para o futuro do Vasco - e de Ricardo Sá Pinto

Números provam: presença de Cano é fundamental para o futuro do Vasco - e de Ricardo Sá Pinto

Presença do centroavante argentino é provável no clássico com o Fluminense, neste domingo, e ampliam consideravelmente as chances de sucesso do Cruz-Maltino

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

A pressão sobre o Vasco é grande, e maior ainda sobre o técnico Ricardo Sá Pinto. Neste contexto, a importância do retorno de Germán Cano não pode ser subestimada. O centroavante argentino pode, sim, ser o responsável por dias melhores para o treinador, para o time e para o clube. Os números mostram.

O período recente sem o goleador é autoexplicativo: três jogos, três derrotas, um gol marcado e nove sofridos. A equipe foi dominada em duas partidas e imprecisa nas finalizações diante do Defensa y Justicia (ARG). Assim, acabou eliminada.

O aproveitamento de Cano é dominante. São 20 gols em 36 partidas, média pouco superior a meio gol por jogo. Estes mesmos 20 tentos são metade dos 40 marcados pelo pobre ataque do Cruz-Maltino na temporada. O centroavante argentino, sozinho, tem o mesmo número de gols de todos os outros jogadores do elenco.

-> Confira a tabela do Campeonato Brasileiro

E são 46 jogos na temporada. Significa que o time tem média de 0,87 gol/jogo, menos de um por partida, e somente Cano faz um gol a cada duas partidas. Sob as ordens de Ricardo Sá Pinto, o artilheiro marcou quatro gols em seis partidas. Os demais jogadores, juntos, marcaram três. Foram 12 partidas desde que o português assumiu a equipe.

Seja qual for a ótica, Cano se faz necessário.

Últimas