Lance 'Nos orgulhamos de ter uma geração realmente muito forte', diz Jardine

'Nos orgulhamos de ter uma geração realmente muito forte', diz Jardine

Treinador da Seleção olímpica valoriza safra de atletas e se mostra ansioso para dar nova chance a seus comandados nos amistosos contra Arábia Saudita e Egito

Lance
Lance

Lance

Lance

O técnico André Jardine mostrou-se otimista com os testes que a Seleção olímpica enfrentará em novembro. Após anunciar nesta sexta-feira os 23 convocados para os duelos do dia 13 a Arábia Saudita e do dia 16, o comandante foi categórico.

- Conseguimos dois amistosos com seleções de ótimo nível, já classificadas, podendo observar jogadores que já estavam nesse processo e outros poucos que a gente ainda não tinha tido o privilégio de convocar e vamos poder observar de perto - e, em seguida, frisou:

- Temos jogadores que estão vivendo grande momento, como o Marcos Bahia, do Shakhtar, Maycon, que esteve com a gente no Pré-Olímpico, o Evanílson, que vivia grande momento no Fluminense e se transferiu para o Porto, um jogador que também fez por merecer, o Lucas Paquetá, que sempre esteve no nosso radar, o David Neres, atleta que eu conheço bem, importante no nosso ciclo. Dentre outros vários, como os próprios zagueiros, que tivemos dificuldade no Pré-Olímpico, conseguimos trazer Gabriel, Lyanco, Ibañez, Luiz Felipe, zagueiros importantes na geração - completou.

Aos seus olhos, a Seleção fará os amistosos com o que tem de melhor à sua disposição.

- Ficamos muito satisfeitos de formar uma seleção muito forte. Os que não estão aqui é porque estão com Tite, nos orgulhamos muito de ter uma geração realmente muito forte, capaz de formar uma seleção só com jogadores da Europa, em altíssimo nível, e outros do Brasil poderiam estar aqui - disse.

Em seguida, Jardine destacou.

- Em março queremos convocar não importando se estão na Europa ou no Brasil, mas formar a melhor seleção possível - disse.

De acordo com o coordenador de base da CBF, Branco, os jogadores se apresentarão já na cidade de Jidá, palco do duelo com a Arábia Saudita, por "questão de logística".

Últimas