No Piauí, Fla em crise e River leva vantagem no retrospecto do clássico

Diferente de Flamengo e River Plate, que farão a final da Copa Libertadores, tradicional confronto entre Galo e Leão passa por dificuldades, mas tentam manter rivalidade acessa

Lance

Lance

Lance

Sem dúvidas, muita gente vai ficar de olho no confronto entre Flamengo e River Plate pela final da Copa Libertadores, no dia 23 de novembro, quando sairá o campeão da América. No entanto, outro duelo parece parar o Piauí há mais de 70 anos: Esporte Clube Flamengo e River Atlético Clube, o famoso clássico Rivengo. Apesar da inspiração dos homônimos, os clubes piauienses vivem situações completamente distintas.

O LANCE! bateu um papo com o jornalista Fábio Lima, da Rádio Cidade Verde, de Teresina, e afirmou que o Flamengo vive um verdadeiro drama, enquanto o River ainda pode viver mais tranquilo. A última participação do Rubro-negro em uma competição fora do Estado aconteceu em 2015.

– O Flamengo vive um drama. A sede do clube foi vendida em uma transação mal explicada e virou um supermercado. Torcedores ainda cobram dirigentes quanto a isso. Além disso, não tem campo fixo para treinar. O River, por sua vez, vai disputar Copa do Nordeste, Copa do Brasil, Série D e o Campeonato Piauiense. Flamengo só joga o campeonato estadual profissional e os estaduais de base - em algumas situações, meio que na marra – disse.

– Na década passada, o River vendeu sua sede em área nobre da zona Leste de Teresina e comprou um clube em região mais afastada, na zona Sul. Hoje, está construindo um terceiro campo de futebol e conta com piscina, ginásio e alojamento para atletas na própria sede – complementou.

O jornalista também comentou sobre a folha salarial dos clubes. O Flamengo em situação delicada, e o River ainda busca melhor seu orçamento anual.

– Não há clube no Piuaí que revele o custo do elenco, mas estima-se que o River fique em até R$ 200 mil. O Flamengo não passa de R$ 100 mil e olhe lá.

Para fechar, Fabio comentou que o clima na cidade é de piada por conta da coincidência da final da Libertadores. Porém, o sub-20 do Galo aproveitou a situação.

– O clima aqui é de piada mesmo. Mas o River sub-20 aproveitou o momento para marcar um amistoso com o Flamengo no CT do Galo – disse.

Segundo apuração do LANCE!, o clube Rubro-Negro deve investir para próxima temporada R$ 250 mil, porém ainda não tem atletas profissionais. Além disso, o clube terá que ir aos tribunais por conta de processos trabalhistas e da venda do patrimônio do clube.

A presidência do clube não passa por regularidade. Nos últimos quatro anos, os rubro-negros tiveram três presidentes: Tiago Vasconcelos (2015 a 2018), Everaldo Cunha (final de 2018 e início de 2019) e Rubens Gomes (reta final 2019)

DENTRO DE CAMPO

Flamengo x River-PI

Flamengo x River-PI

Lance

River-PI leva vantagem dentro das quatro linhas (Foto: Divulgação / River-PI / Victor Costa)

Entre Flamengo e River Plate, foram 12 partidas entre os clubes, quatro vitórias para os brasileiros, cinco para os argentinos e três empates. Foram apenas dois empates sem gols e as vitórias que mais se repetiram foram por um gol de diferença.

No Piauí, a situação do clássico é bem diferente. São 360 jogos, com 136 vitórias do River, 115 para o Flamengo e 109 empates. Juntando todos os jogos, foram 872 gols, sendo 467 gols para o River e 405 favoráveis ao Rubro-Negro.

O Flamengo-PI, que foi fundado em 1937, foi totalmente inspirado no rubro-negro carioca, com as mesmas cores, uniformes e apenas o nome do Estado acrescido ao escudo. Já o River-PI, em 1946, aderiu à faixa transversal na camisa semelhante ao clube argentino. Sendo fundados na mesma região, o “Rivengo” se tornou a maior rivalidade no local.

É o maior clássico do Piauí. Em 1970, o “Rivengo” chegou a levar 100 mil pessoas em três jogos, contudo, hoje não passa dos 2.000 nos estádios. Isto, ocorre por causa da situação financeira dos clubes.

No momento, os times vão se preparando para o Campeonato Piauiense, que vai começar em janeiro. E os poderosos, Flamengo e River Plate esperam levantar da tão sonhada Copa Libertadores da América.