Lance No meio? Na ponta? Chances? A expectativa e a realidade sobre Lucas Santos no Vasco

No meio? Na ponta? Chances? A expectativa e a realidade sobre Lucas Santos no Vasco

À beira dos 22 anos, o meia-atacante tem sobre si o fardo de ter sido destaque na base, mas ainda não ter brilhado como profissional. Número de jogos gera falsa impressão

Lance

As primeiras chances de Lucas Santos como profissional foram em 2018. Lá já se via muito talento no meia-atacante de 18 anos e ainda com idade para mais um ano de time sub-20. Mas ele foi testado, testado, continua recebendo oportunidades, mas, até agora, não emplacou. Muita coisa envolve o jogador.

A última oportunidade foi na última quarta-feira, no primeiro jogo da temporada 2021. Assim como Vinícius e Tiago Reis, Lucas foi sacado no intervalo. Com o centroavante, em 2019, foi destaque na Copa São Paulo de juniores. O meia soma 28 partidas como profissional.

Mas o número relativamente alto não é traduzido em minutos. Em 22 jogos ele saiu do banco. Mesmo na Rússia, onde esteve emprestado por três meses no ano retrasado, ele não teve tanto tempo de jogo.

Contudo, para além da falsa impressão de que trata-se de um atleta já bastante experimentado, existem outras pautas em torno do antes queridinho da torcida: ele é melhor quando escalado na função de meia central ou como ponta? Cada treinador entende de uma forma.

-> Confira a tabela do Campeonato Carioca

Há quem entenda que a baixa estatura - 1,64m - são um inviabilizador do futebol de tanto destaque na base agora, no nível profissional. Lucas Santos tem contrato até o final do ano que vem, faz aniversário neste domingo e tem em Diogo Siston uma voz de confiança. Principalmente para o momento atual.

- Desde que ele subiu para o profissional eu não trabalho mais com ele. Via um jogador com qualidade técnica, que bate bem na bola. Chego agora e vejo um pouco sem confiança. Ele foi evoluindo, evoluindo (nos treinos) e merece a oportunidade. A torcida é um termômetro do clube. A gente não pode achar que a opinião da torcida não vale - ponderou o treinador.

Técnico da equipe sub-20, o ex-meio-campista guia os primeiros jogos do time profissional neste Campeonato Carioca. E tentará fazer desabrochar, de vez, o futebol da promessa vascaína.

Últimas