Nadal pede maior punição a Zverev

Espanhol relata que ficou duas semanas sem poder andar por problemas no pé ano passado

Lance
Lance

Lance

Lance

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira em Indian Wells, Rafael Nadal contou mais sobre o drama da lesão no pé vivida no meio pro fim do ano passado e disse que após a semi de Roland Garros ficou duas semanas sem poder andar.

"Tentei ser o mais positivo que pude, não podia. No ano passado não fizemos treino de mobilidade nem corrida. Depois de Roland Garros, não consegui andar por duas semanas. Não estava pronto para ir para Washington ou Toronto, mas eu queria tentar. Os dois meses de treinamento antes desses torneios foram horríveis. Depois disso, vencer na Austrália foi muito importante, mas poder ser competitivo e gostar da competição foi o que realmente me empolgou, poder jogar em um estádio enorme e cheio de torcedores", disse o atual melhor da temporada e quarto do ranking que venceu todos os seus quinze jogos do ano.

"Ao longo da minha carreira, sempre consegui encontrar uma maneira de adaptar meu jogo quando precisava ser um jogador melhor. Às vezes joguei de forma mais agressiva, outras vezes joguei um pouco mais defensivamente, mais taticamente. Meu saque está funcionando muito bem, o que é muito importante neste momento da minha carreira. Além disso, acho que fui corajoso o suficiente para poder jogar com a determinação necessária. Ainda estou trabalhando muito duro para manter cada vez melhor, mas estou feliz com o nível de tênis e a intensidade que estou mostrando em quadra".

Sobre Indian Wells, Rafa está empolgado. Ele buscará o quarto título no torneio que venceu em 2007, 2009 e 2013.

"Estou aqui há mais de uma semana, mas sempre gosto de Indian Wells. É definitivamente um dos meus torneios favoritos. Vou dia a dia, apenas tento aproveitar o momento. Estar nessa posição é inesperado para mim, Então eu tento Em vez de aproveitar todos os dias, tento aproveitar o fato de estar jogando bem. Já ganhei três títulos este ano e isso é impressionante para mim."

Maior punição a Zverev

Esta semana, a ATP anunciou oito semanas de suspensão a Alexander Zverev caso ele volte a se comportar mal. O alemão está sob quarentena até fevereiro de 2023 após dar raquetadas na cadeira do juiz durante o torneio de Acapulco.

"É muito difícil estar na minha posição e falar, porque tenho uma boa relação com o Sascha. Gosto dele, treinamos juntos muitas vezes e desejo-lhe o melhor para a sua carreira. Ele sabe que errou e foi rápido em reconhecer o erro, o que na minha opinião foi positivo. Mas por outro lado, se não formos capazes de controlar e criar uma regra ou uma forma de penalizar este tipo de atitudes de uma maneira mais severa, então os jogadores vão se sentir cada vez mais fortes e ganhar uma sensação de impunidade."

"Como em todos os esportes, temos de ser um exemplo positivo para as crianças que nos veem. Por isso por um lado não quero que o Sascha seja castigado, mas por outro teria gostado de ver punições mais pesadas para este tipo de comportamento, porque protegeriam o esporte, os árbitros e todos os envolvidos em um jogo", seguiu.

Durante a entrevista, Nadal teve um probleminha aparentemente na região debaixo da mesa e causou gargalhadas.

Últimas