Lance Milton Bivar, sobre direitos internacionais do Brasileirão: 'Colher de açúcar no café'

Milton Bivar, sobre direitos internacionais do Brasileirão: 'Colher de açúcar no café'

Apesar de entender como positivo o valor que ainda não tem data para ser pago, mandatário do Sport aponta pouco impacto nos problemas financeiros do clube

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

O Sport tem vivido dias difíceis em relação a lidar com o impacto financeiro dos prejuízos com a paralisação mediante a pandemia do novo coronavírus. Por isso, o presidente Milton Bivar comemora com sérias restrições o ingresso do valor referente a venda dos direitos internacionais de transmissão do Campeonato Brasileiro.

Em sua visão, a situação de entrada dessa quantia, que ainda não possui nenhuma data específica para ocorrer, se assemelha "a uma colher de açúcar no café" no sentido de se dissolver rapidamente:

- Ajuda porque todo dinheiro é bem-vindo, mas o valor não é substancial. Ficou um pouco mais de R$ 1 milhão por ano. Esse dinheiro, quando entrar, é uma colher de açúcar no café. Desaparece na hora.

- Ficou combinado que essa primeira parte seria à vista. Os contratos não foram assinados, está em fase de análise. Ainda não tem posição de quando vai acontecer, mas esperamos que até o final de maio - agregou o mandatário do Leão da Ilha em palavras ditas ao portal 'Globo Esporte'.

Em informação passada pelo próprio presidente ao mesmo veículo, o clube não pagou vencimentos referente ao mês de março e, em relação ao elenco, ainda existe 40% dos valores a serem quitados equivalente a fevereiro.

Últimas