Lance Maratonistas do Brasil entram na reta final para os Jogos

Maratonistas do Brasil entram na reta final para os Jogos

Daniel Chaves, Daniel Ferreira do Nascimento e Paulo Roberto de Almeida Paula estão treinando no Quênia e em Portugal para os últimos ajustes

Lance
Lance

Lance

Lance

Daniel Chaves, Daniel Ferreira do Nascimento e Paulo Roberto de Almeida Paula, os maratonistas do Brasil nos Jogos Olímpicos de Tóquio, estão treinando no exterior na preparação final para a prova marcada o dia 7 de agosto (19h no horário de Brasília), num circuito a ser montado no Sapporo Odori Park, em Sapporo, Hokkaido, a 800 km de Tóquio.

Com camping bancado com recursos exclusivos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), os maratonistas do Brasil Daniel Ferreira do Nascimento e Daniel Chaves da Silva estão no Quênia, enquanto Paulo Roberto de Almeida Paula mantém sua preparação em Portugal, onde mora. Daniel Nascimento e Paulo Roberto recebem apoio de seus respectivos treinadores, Neto Gonçalves e Luís Fernando de Almeida Paula.

Os três maratonistas do Brasil têm algo em comum, além de disputar maratonas: nasceram no mês de julho. Paulo Roberto completa 42 anos – é o mais velho da equipe olímpica brasileira de atletismo – no dia 8. Já Daniel Chaves comemorará 33 anos no dia 10 e Daniel Nascimento fará 23 anos no dia 20.

Daniel Nascimento (ABDA-SP) está em Kaptagat, desde o dia 6 de junho. Ele viajou logo depois de vencer a Maratona de Lima e obter a qualificação olímpica no dia 23 de maio, com 2h09m04s. Antes de viajar para o Quênia, o atleta ainda ganhou a medalha de ouro nos 10.000m do Campeonato Sul-Americano de Guayaquil, no Equador, com 29m18s06, no dia 29 de maio.

“O Daniel segue um programa específico de treinamento, aproveitando a altitude de mais de 2.300m em relação ao nível do mar”, disse o técnico Neto Gonçalves, que orienta normalmente o atleta em Bauru (SP). “Ele está treinando bem, rodando bastante e tem feito trabalho de peso.”

Daniel, segundo o treinador, divide um alojamento com atletas sul-coreanos ou naturalizados sul-coreanos. Neto embarca na madrugada de domingo (4/7) para acompanhar a preparação final do atleta, que viajou com passagens pagas por um patrocinador. A CBAt custeará as despesas de Neto Gonçalves e compensará o valor pago pelo patrocinador nas diárias que receberão para o pagamento do alojamento, de alimentação e outros compromissos.

Com camping bancado com recursos exclusivos da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), os maratonistas do Brasil Daniel Ferreira do Nascimento e Daniel Chaves da Silva estão no Quênia, enquanto Paulo Roberto de Almeida Paula mantém sua preparação em Portugal, onde mora. Daniel Nascimento e Paulo Roberto recebem apoio de seus respectivos treinadores, Neto Gonçalves e Luís Fernando de Almeida Paula.

Já Daniel Chaves, que estava treinando numa área rural de Brasília (DF), viajou na terça-feira (29/6) para Iten, cidade conhecida como “A Casa dos Campeões”, em referência à expressiva predominância dos quenianos nas corridas de rua em todo o mundo. A princípio, Chaves segue no dia 26 de julho para Sapporo, onde será disputada a prova.

“Disputar a maratona olímpica será a realização de um grande sonho e treinar em Iten é muito importante. É a grande meca dos fundistas do Quênia. O Paul Tergat (recordista mundial de maratona, com 2h04m55s, em Berlim, em 2003, duas vezes medalhas de prata nos 10.000m em Olimpíadas e Mundiais e pentacampeão da Corrida de São Silvestre), que era daqui, é uma grande referência. Vou ver como eles treinam, participar da preparação deles”, comentou animado o atleta do Pinheiros (SP).

A última maratona que Daniel Chaves disputou foi a de Londres, em 2019, quando obteve o índice olímpico ao completar os 42.195m em 2h11m10s. “Ia para Valência, na Espanha, em 2020, mas me lesionei. Este ano pensei em competir na Alemanha, recebi até o convite dos organizadores, mas acabou não acontecendo por causa da pandemia.”

á Paulo Roberto de Almeida Paula, com duas participações em Olimpíadas, em Londres-2012 e Rio-2016, optou por treinar em Perafita, que fica a 6 km da cidade do Porto, em Portugal. “A intenção era ir para a China, mas tinha quarentena, o que inviabilizaria a preparação. Resolvemos ficar em Portugal”, lembrou o treinador Luís Fernando, irmão gêmeo de Paulo.

“É muito bacana treinar aqui. Eu dito o ritmo dele no treino. Portugal tem muitas corridas e é um dos melhores locais para treinar. E ele é muito valorizado aqui”, comentou o treinador. “Estou dando o apoio mental e ficando perto. Ele está bem.” A ida de Luís Fernando a Portugal também é uma ação CBAt, que está custeando passagem, estadia e alimentação para a preparação de Paulo Roberto, que tem entre os seus melhores resultados o sétimo lugar no Mundial de Moscou, em 2013, e o oitavo na Maratona de Londres-2012.

“Fizemos um esforço para bancar o orçamento para a preparação dos maratonistas do Brasil. Estamos na torcida para que todos eles cheguem bem a Sapporo e façam boas provas”, comentou o diretor executivo Claudio Castilho, que será o chefe da equipe de atletismo em Tóquio. (Iúri Totti)

Últimas