Lutas Ex-campeão do UFC, Jon Jones é preso por violência doméstica

Ex-campeão do UFC, Jon Jones é preso por violência doméstica

Lutador é acusado também de 'tampering' em carros, o que varia de roubos de itens até modificações para machucar um passageiro

Lance
  • Lutas | por Lance

Jon Jones é um dos maiores nomes da história do UFC

Jon Jones é um dos maiores nomes da história do UFC

Lance

Ex-campeão dos pesos médio-pesados do UFC, Jon Jones foi preso nesta sexta-feira (24) em Las Vegas, nos Estados Unidos, depois de ser acusado de agressão e violência doméstica e "tampering" de veículos. O ex-lutador está aposentado dos ringues desde 2020 e na noite desta quinta-feira recebeu uma homenagem do Hall da Fama do UFC.

O ex-lutador pagou uma fiança de cerca de 8 mil dólares (R$ 42,7 mil) pelas acusações de violência doméstica de primeiro grau e "tampering" de veículos - o que varia de roubos de pequenos itens de carros abertos até modificações para machucar um passageiro.

Jon Jones foi preso na madrugada desta sexta-feira pela Polícia Metropolitana de Las Vegas em um hotel na rua principal da cidade. O ex-lutador ficará detido pela polícia por 12 horas.

O ex-campeão mundial participou de um evento no Hall da Fama do UFC na noite desta quinta-feira. Jon Jones foi homenageado e viu sua luta contra o Alexander Gustafsson, no UFC 165, ser adicionada à ala de "Lutas Históricas". Ele estava acompanhado de sua noiva, Jessie Moses, e suas três filhas.

"Minha nutricionista, minha segurança, ela faz de tudo. Ela aguenta todo tipo de situação para mim. Sem esta mulher, quem sabe onde eu estaria?", agradeceu Jon Jones à Jessie Moses em seu discurso pela homenagem.

Em março de 2020, Jon Jones já havia sido preso por estar dirigindo bêbado e "uso imprudente de arma de fogo". O ex-campeão mundial foi encontrado pela polícia em seu jipe sob forte efeito de álcool próximo à Albuquerque, nos EUA.

Lenda da NBA tenta vender mansão encalhada e faz desconto milionário

Últimas